Cedeao

ONU exorta políticos a priorizarem resolução da crise na Guiné-Bissau