Castanha de caju

FMI vê crescimento a abrandar na Guiné-Bissau devido à queda na produção de castanha

Economia do país lusófono deve crescer 3,8% este ano; défice do Estado deve aumentar para 3,6%; Fundo Monetário Internacional, FMI, terminou trabalho de duas semanas no país.

FAO espera que Guiné-Bissau ultrapasse metas de venda de caju em 2015

Autoridades esperam colocar no mercado 200 mil toneladas do principal produto de exportação; campanha de comercialização arrancou no fim de semana.

Amatijane Candé, da Rádio ONU em Bissau.

Áudio -

FAO espera que Guiné-Bissau ultrapasse metas de venda de caju em 2015

Países em desenvolvimento geraram US$ 3,2 biliões em matérias-primas

Países em desenvolvimento geraram US$ 3,2 biliões em matérias-primas

Relatório da Unctad indica que África tem quase metade dos países dependentes de matérias-primas; Guiné-Bissau, Timor-Leste e São Tomé e Príncipe entre nações com dependência extrema da venda dessas substâncias.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Áudio -

FMI espera que economia da Guiné-Bissau acelere ainda este ano

FMI espera que economia da Guiné-Bissau acelere ainda este ano

Após missão oficial ao país, Fundo Monetário Internacional cita aumento do preço das exportações de castanhas de caju; PIB deve crescer a 2,7% em 2014.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Áudio -