Banco Mundial

Banco Mundial anuncia investimento de US$ 200 bilhões para ação climática
BR

Valor será aplicado para alcançar metas do clima entre 2021-2025; objetivo é aumentar apoio para adaptação e resiliência, reconhecendo impactos crescentes da mudança climática em pessoas e meios de subsistência; maior foco é em países em desenvolvimento.

ONU e parceiros pedem mudança no financiamento da economia de baixo carbono

Apelo foi feito aos 20 países mais desenvolvidos do mundo; secretário-geral da ONU participa no encontro; investimento na economia de baixo carbono e infraestruturas resilientes são necessários para limitar os efeitos das mudanças climáticas.

Banco Mundial: Brasil é recordista latino-americano de reformas no ambiente de negócios
BR

País subiu 16 posições no relatório Doing Business, que monitora avanços a cada ano. País lusófono mais bem colocado no Doing Business foi Portugal, em 34º lugar.

Portugal e Brasil lideram lusófonos no Índice de Capital Humano do Banco Mundial

Portugal está no lugar 16 em ranking liderado pela Singapura; brasileiros nascidos hoje alcançarão apenas 56% de seu potencial produtivo; Cabo Verde, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe não fazem parte do estudo que cobre 157 países.

Melhorar gestão de risco na América Latina e Caribe é essencial em período de menor crescimento, diz Banco Mundial

Além de apresentar as perspectivas para 2018 e 2019, novo relatório discute impactos de desastres naturais e outros riscos.*

Projeto do Banco Mundial sobe em mais de 60% o valor de venda de grupos de agricultores
BR

Ao longo de sete anos, Microbacias II permitiu a 300 associações e cooperativas modernizar maquinários e planos de Negócios; iniciativa inspira a Índia a adaptar à realidade local.*

ONU e parceiros usam tecnologia em nova iniciativa para baixar risco da fome
BR

Mecanismo de Ação da Fome, FAM, ajudará a prever e evitar insegurança alimentar e fome; número de subnutridos no mundo aumenta; cerca de 820 milhões de pessoas enfrentou essa situação em 2017.

Banco Mundial: pobreza extrema está diminuindo, mas a ritmo lento

Será mais difícil erradicá-la até 2030 caso os investimentos em saúde e educação não aumentem. Em 2015, 736 milhões de pessoas ainda viviam com menos de US$ 1,90 ao dia*

Afrodescendentes têm maior propensão a viver em pobreza crônica, diz Banco Mundial

Novo estudo também reconhece que houve melhoras na última década e traz recomendações para aumentar a inclusão social; 91% dos afrodescendentes vivem no Brasil e na Venezuela.