ataques

Moçambique: crise crescente em Cabo Delgado ainda sem atenção do mundo
BR

Fugindo de ataques insurgentes, cerca de 670 mil pessoas foram forçadas a deixar suas casas na província de Cabo Delgado, em Moçambique, em uma crise crescente que até agora não conseguiu atrair a atenção do mundo. A Agência da ONU para os Refugiados, Acnur, está trabalhando com as autoridades para monitorar e responder às necessidades das comunidades deslocadas e anfitriãs.

Michelle Bachelet alerta para “situação alarmante” no norte de Moçambique 
BR

Alta comissária da ONU para os Direitos Humanos destaca violência que causou mais de 350 mil deslocados em três anos; insegurança piorou nas últimas semanas, com relatos de dezenas de decapitações e sequestros no extremo norte.

Apelos de US$ 103 milhões para vítimas de Covid-19 e insegurança em Moçambique
BR

Entre beneficiados estão pessoas obrigadas a se deslocar múltiplas vezes também por causa dos ciclones Idai e Kenneth que afetaram a região no ano passado; violência de extremistas no norte do país está forçando moradores a fugirem de suas casas.

RD Congo: surto de violência em área afetada por ebola deixa moradores em perigo
BR

Ataques a comunidades no leste do país provocaram crise humanitária e ameaçam distribuição de ajuda; agências da ONU foram forçadas a suspender ajuda e transferir funcionários; mais de 275 mil pessoas tiveram de abandonar suas casas.

Novos ataques geram preocupação com civis “presos na carnificina” no nordeste da Síria
BR

Regiões mais afetadas incluem Hama, Idlib e Aleppo; Ocha destaca situação de pessoas isoladas em Idlib e arredores; cerca de 1 milhão de vítimas são crianças.

Novos ataques colocam em risco segurança no combate ao ebola na RD Congo
BR

OMS preocupada com ataques contra centros de tratamento da ONG Médicos Sem Fronteiras, MSF, ocorridos na segunda-feira; no atual surto de ebola mais de 820 pessoas foram infetadas e 555 perderam a vida.