ameaça

ONU: ameaças de morte a Prêmio Nobel da Paz têm de ser investigadas 
BR

Médico congolês, Denis Mukwege, se pronunciou contra massacre de civis e exigiu responsabilização por abusos no leste da República Democrática do Congo; alta comissária de direitos da ONU, Michele Bachelet, quer ação contra ameaças feitas por telefone e em redes sociais.  

Conselho de Segurança adota resolução de proteção à aviação civil
BR

Reunião de alto nível abordou ameaças à paz e segurança internacionais causadas por atos terroristas; documento ressalta e expressa apoio à Organização Internacional da Aviação Civil, Icao.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

Áudio -

Conselho de Segurança adota resolução de proteção à aviação civil
BR

ONU condena ataques que mataram cinco no Líbano
BR

Coordenadora especial das Nações Unidas para o país enviou condolências às famílias das vítimas e desejou pronta recuperação dos feridos; ação desta manhã deixou também muito feridos na cidade de El-Qaa.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

Áudio -

ONU condena ataques que mataram cinco no Líbano
BR

A “história não contada” da mudança climática
BR

De acordo com um estudo do Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola, Fida, apesar de ser “a maior ameaça que a humanidade está enfrentando”, o fenômeno e seus impactos não fazem manchetes.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

Áudio -

A “história não contada” da mudança climática
BR

Resolução do Conselho de Segurança classifica Isil como "ameaça global"
BR

Países-membros querem erradicar áreas controladas pelo grupo terrorista na Síria e Iraque; órgão afirma que extremistas desejam realizar mais atentados como os que ocorreram em Paris e Beirute.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

Áudio -

Resolução do Conselho de Segurança classifica Isil como "ameaça global"
BR

OMS quer ação urgente de proteção à saúde contra mudança climática
BR

Agência da ONU afirmou que a mudança climática representa a maior ameaça à saúde global no século 21; chefe da organização disse que “soluções existem e o mundo precisa agir de forma decisiva”

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

Áudio -