África

Ban pede a Sudão que pare expulsões
BR

Numa nota, Ban afirmou que decisão do governo causará prejuízos irrevogáveis a maior operação humanitária do mundo, vital para 4,7 milhões de pessoas em Darfur.

ONU desmobiliza crianças na RD Congo

A desmobilização ocorreu entre 30 de Janeiro e 2 de Março; elas foram entregues pela missão da ONU na RD Congo a ONGs para serem reintegradas nas suas famílias e comunidades.

Comissão da ONU pede apoio para a Guiné-Bissau

Chefe da Comissão de Consolidação da Paz para a Guiné-Bissau apela à comunidade internacional para apoiar estratégia de paz e organização das próximas eleições presidenciais.

ONU lamenta fraca resposta a apelo para a Somália

Até agora, os doadores só enviaram fundos correspondentes a 20% do apelo de US$ 913 milhões; cerca de 3,3 milhões de pessoas no país dependem de ajuda humanitária.

FMI apoia luta contra pobreza em São Tomé (Português para África)

Órgão disse que crescimento continuava robusto, as reservas de divisas permaneciam a um nível confortável e os esforços recentes para combater a alta taxa de inflação eram encorajadores.

Perfil: Omar al-Bashir

Desde que chegou ao poder, após uma intervenção militar em 1989, o presidente do Sudão teve de enfrentar uma guerra entre o norte e o sul do país e outros desafios.

Sudão diz que ordem de prisão ‘é insulto à justiça’ (Português para o Brasil)

Embaixador do país na Nações Unidas, Abdalmahmood Abdalhaleem Mohamad, diz à Rádio ONU que TPI não existe e que decisão deve ser ignorada.

O promotor Luís Moreno Ocampo

Antes de chegar a Haia, ele teve uma longa carreira jurídica na Argentina, país onde nasceu, trabalhando como promotor, professor universitário e conselheiro jurídico.

Ban diz que ONU continuará operações no Sudão

Secretário-Geral pediu ao governo sudanês para continuar a cooperar com todas as entidades da organização, após ordem de prisão do presidente Omar al-Bashir.

Sudão diz que vai ignorar decisão do TPI

Embaixador sudanês na ONU descreve o veredicto como um insulto contra a justiça mas garante que o seu país continuará a respeitar os seus compromissos para com as missões da ONU no Sudão.