África

OMS: Peste está diminuir em Madagáscar mas resposta deve ser sustentada

Mais de 2,3 mil pessoas perderam a vida devido à peste pneumónica; autoridades locais esperam que haja mais infeções de peste bubónica e pneumónica nos próximos quatro meses.

Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque.*

Áudio -
2'8"

Boina-azul morre em ataque a comboio da ONU na República Centro-Africana
BR

Secretário-geral emitiu nota condenando atentado à operação de paz no país, Minusca; militar que perdeu a vida era do Egito, outros três soldados de paz ficaram feridos.

Ataques a boinas-azuis da ONU podem ser crimes de guerras e sujeitos a sanções
BR

Secretário-geral condenou atentados à missão de paz no Mali, Minusma, que mataram 4 boinas-azuis e deixaram 21 feridos; um militar das Forças Armadas malianas também perdeu a vida; Minusma é considerada missão mais mortal de todas operações de paz.

Áudio -

Ataques a boinas-azuis da ONU podem ser crimes de guerras e sujeitos a sanções
BR

Secretário-geral condenou atentados à missão de paz no Mali, Minusma, que mataram 4 boinas-azuis e deixaram 21 feridos; um militar das Forças Armadas malianas também perdeu a vida; Minusma é considerada missão mais mortal de todas operações de paz.

Na África do Sul, vice-chefe da ONU defende fim da violência a mulheres
BR

Para Amina Mohammed debate sobre o tema deve começar em lares e comunidades; em Joanesburgo, vice-subsecretária-geral também chamou a atenção internacional para necessidade de apoio ao Zimbabué.

Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque.

Áudio -

Na África do Sul, vice-chefe da ONU defende fim da violência a mulheres
BR

Ataque no Mali mata três boinas-azuis da ONU e deixa vários feridos
BR

Missão das Nações Unidas no país, Minusma, diz que alguns estão em estado grave; operação fazia proteção de civis e levava assistência médica à região de Menaka.

Monica Grayley, da ONU News em Nova Iorque.*

Áudio -

Ataque no Mali mata três boinas-azuis da ONU e deixa vários feridos
BR

Aviões da ONU autorizados a voar da Jordânia para o Iêmen a partir de sábado
BR

Escritório de Assistência Humanitária diz que não houve  mudanças substanciais quanto à entrada de navios em portos marítimos; bloqueio pode ameaçar riscos nos avanços contra cólera e fome.

Eleutério Guevane, da ONU em Nova Iorque.

Áudio -

Aviões da ONU autorizados a voar da Jordânia para o Iêmen a partir de sábado
BR