Perspectiva Global Reportagens Humanas

ONU reforça envolvimento internacional no Afeganistão com visita de alta funcionária

Dado que os espaços para as mulheres se encontrarem, compartilharem e aprenderem continuam restritos no Afeganistão, a ONU Mulheres está oferecendo vários tipos de apoio e treinamento para 113 organizações lideradas por mulheres.
© UN Women/Sayed Habib Bidell
Dado que os espaços para as mulheres se encontrarem, compartilharem e aprenderem continuam restritos no Afeganistão, a ONU Mulheres está oferecendo vários tipos de apoio e treinamento para 113 organizações lideradas por mulheres.

ONU reforça envolvimento internacional no Afeganistão com visita de alta funcionária

Paz e segurança

Subsecretária-geral da ONU, Rosemary DiCarlo, visitou o país e discutiu desafios humanitários e direitos humanos com autoridades e sociedade civil; ela convidou líderes locais para a próxima reunião de enviados especiais em Doha, visando maior coordenação internacional.

A subsecretária-geral para Assuntos Políticos e de Consolidação da Paz, Rosemary DiCarlo, visitou o Afeganistão de 18 a 21 de maio. 

Em Cabul, ela se reuniu com autoridades de facto, diplomatas e representantes da sociedade civil. A próxima reunião de enviados especiais da ONU em Doha, marcada para 30 de junho e 1º de julho, foi o foco central das discussões.

Envolvimento Internacional

DiCarlo convidou antecipadamente o ministro de facto das Relações Exteriores, Amir Khan Muttaqi, para participar da reunião, cujo objetivo é aumentar o envolvimento internacional com o Afeganistão de maneira coerente, coordenada e estruturada. 

Durante sua visita, DiCarlo discutiu com os interlocutores os vários desafios que o Afeganistão enfrenta, como questões humanitárias, de desenvolvimento e econômicas. 

Também foram levantados os riscos representados pelos narcóticos e grupos terroristas. A subsecretária-geral destacou a preocupação com os direitos humanos, especialmente as restrições à educação feminina.

Inundações

O Programa Mundial de Alimentos das Nações Unidas, PMA, alertou que as inundações que atingiram as regiões nordeste e noroeste do Afeganistão nas últimas duas semanas, afetando mais de 80 mil pessoas, provavelmente se intensificarão nos próximos meses, com um impacto significativo na segurança alimentar. 

Os distritos afetados, a maioria dos quais são focos de fome, já estão enfrentando  níveis de crise de insegurança alimentar.

O agravamento da crise climática levou a padrões climáticos erráticos, que se tornaram a norma em todo o país. As chuvas excepcionalmente altas, que se seguiram a um inverno seco que deixou o solo muito duro para absorver a chuva, levaram a grandes inundações no início deste mês. Isso foi ainda mais agravado pelas temperaturas anormalmente quentes que derreteram a neve das montanhas, aumentando o volume dos rios que cobriram vilarejos.

Poucas horas após as últimas enchentes, o PMA forneceu biscoitos fortificados às pessoas afetadas e suplementos nutricionais às crianças. Trabalhando com padarias locais, a entidade também distribuiu pães para as comunidades mais atingidas. 

No final da semana passada, a agência começou a distribuir porções de alimentos para as pessoas nos distritos afetados e a fornecer assistência em dinheiro onde os mercados ainda estavam funcionando.

Clima

Com o agravamento da crise climática, espera-se que as perdas causadas pelas enchentes aumentem a cada ano. As enchentes ocorrem após anos de seca que afetaram a maior parte do país.

O PMA está investindo em projetos de adaptação climática projetados e construídos pelas comunidades para protegê-las dos impactos da crise climática. Esses projetos incluem muros de proteção, represas e canais de irrigação. 

Para a resposta às enchentes, a agência precisa de mais US$ 14,5 milhões para cobrir a assistência alimentar e nutricional de emergência e os projetos de construção de resiliência.