Perspectiva Global Reportagens Humanas

Timor-Leste enfrenta insegurança alimentar elevada

Grupo de apoio a mães no Timor-Leste está promovendo a importância da boa nutrição para todas as crianças.
© UNICEF/Dominggus Monemnasi
Grupo de apoio a mães no Timor-Leste está promovendo a importância da boa nutrição para todas as crianças.

Timor-Leste enfrenta insegurança alimentar elevada

Desenvolvimento econômico

Análise revela grave insegurança alimentar em 12 de 14 municípios, com 360 mil pessoas em crise, 18,5 mil em emergência; a previsão é de piora até setembro e exige assistência urgente; governo deve agir para reverter a tendência, usando dados para apoiar comunidades.

A segunda rodada da análise da Classificação Integrada de Fase, IPC, de Insegurança Alimentar Aguda de Timor-Leste, publicada nesta quinta-feira, revela a fragilidade e a deterioração dos níveis de insegurança alimentar em 12 dos 14 municípios, em meio à taxa de inflação mais alta em uma década, sucessivos choques climáticos e aumento dos preços dos alimentos.

Estima-se que 360 mil pessoas, cerca de uma em cada quatro da população, estejam lutando com níveis de crise de insegurança alimentar, das quais 18,5 mil pessoas estão enfrentando condições de emergência. A previsão é de que a situação se agrave de maio a setembro de 2024 durante a temporada pós-colheita, tradicionalmente vista como um período de melhor acesso a alimentos.

Assistência alimentar urgente

Para o Ministro da Agricultura, Pecuária, Pesca e Florestas, Marcos da Cruz, a análise fornece ao governo “descobertas vitais” para direcionar apoio às comunidades que precisam urgentemente de assistência alimentar e melhorar a segurança alimentar em geral.

Agricultores em Timor-Leste
Unossc
Agricultores em Timor-Leste

Segundo o dados destacados pelo Programa Mundial de Alimentos, PMA, espera-se que a segurança alimentar se deteriore ainda mais com a previsão de choques climáticos que reduzirão a produtividade das colheitas. A projeção é de que 19 mil pessoas entre maio e setembro em seis municípios enfrentem um declínio ainda maior em sua segurança alimentar. Isso também aumentará o número total de pessoas em condições de emergência alimentar para mais de 22 mil.

Insegurança alimentar

A diretora e representante do PMA no Timor-Leste, Alba Cecilia Garzon Olivares, afirma que com a intensificação dos choques climáticos e a maior taxa de inflação em uma década, os últimos resultados da Análise do IPC deixam claro que é necessário tomar medidas urgentes agora para evitar o aprofundamento da insegurança alimentar em Timor-Leste. 

De acordo com ela, o PMA continua empenhado em apoiar o governo e outros parceiros na reversão dessa tendência e no fortalecimento de sistemas de proteção social sensíveis à nutrição. 

A Análise IPC utiliza um conjunto de ferramentas e procedimentos reconhecidos internacionalmente para estimar a situação de insegurança alimentar em um país. A análise foi realizada de novembro a dezembro de 2023 por um Grupo de Trabalho Técnico composto por 30 representantes do governo, das Nações Unidas e de ONGs, facilitado por co-facilitadores do PMA e um coordenador regional do IPC.