Perspectiva Global Reportagens Humanas

Participação recorde de chefes de Estado marca 78ª sessão da Assembleia Geral

Nações Unidas encerraram nesta terça-feira os debates de alto nível da 78ª sessão da Assembleia Geral
ONU/Cia Pak
Nações Unidas encerraram nesta terça-feira os debates de alto nível da 78ª sessão da Assembleia Geral

Participação recorde de chefes de Estado marca 78ª sessão da Assembleia Geral

Assuntos da ONU

Presidente da Assembleia Geral pede “união das nações” ao fazer um apelo por mais ação por atuação solidária global; vice-chefe da ONU considera Cúpula dos ODS como um momento de esperança rumo a 2030.

As Nações Unidas encerraram nesta terça-feira os debates de alto nível da 78ª sessão da Assembleia Geral. A semana de eventos teve a participação de 88 presidentes, a maior já registrada.

O presidente da Casa, Dennis Francis, destacou que é preciso uma “união das nações”, ao reforçar seu apelo por ação “para que todos os Estados encontrem dentro de si a vontade de agir em conjunto, em solidariedade”.

O presidente da Casa, Dennis Francis, destacou que é preciso uma “união das nações”
ONU/Cia Pak
O presidente da Casa, Dennis Francis, destacou que é preciso uma “união das nações”

Ministros 

Discursando diante do órgão deliberativo, Francis disse estar encorajado com os progressos demonstrados pelos líderes globais em um período que também juntou ministros e representantes internacionais na sede das Nações Unidas. 

Falando à ONU News, em Nova Iorque, a porta-voz do presidente da Assembleia Geral, Monica Grayley, deixou dados numéricos sobre a principal reunião do calendário da organização. 

“Nesse último dia foram 15 oradores: começou com a Índia e terminou com o Marrocos. O encontro contou com uma participação recorde de chefes de Estado: foram 88 e no ano passado 76. Os chefes de governo, no mínimo 42 participaram, e  quatro vice-primeiros-ministros, mas também o total de ministros, vice-ministros e chefes de delegação foi de mais ou menos 50 oradores.”

O discurso mais longo da sessão foi o de Burquina Fasso, com 38 minutos
ONU/Cia Pak
O discurso mais longo da sessão foi o de Burquina Fasso, com 38 minutos

Discurso mais longo da sessão

Em 2023, foram 21 mulheres a tomar a palavra no pódio do hall da Assembleia Geral. O discurso mais longo da sessão foi o de Burquina Fasso, com 38 minutos. Ruanda teve a intervenção mais curta, com pouco mais de nove minutos. 

A semana teve mais de 100 eventos paralelos e 2 mil bilaterais entre representantes dos países-membros. O edifício das Nações Unidas foi ocupado por 13 mil representantes e diplomatas. Uma média 2,5 mil correspondentes e jornalistas cobriu os encontros e 14 mil passes especiais foram emitidos para as reuniões. 

Falando a jornalistas sobre a sessão, a vice-secretária-geral da ONU, Amina Mohammed, disse que a Cúpula dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis, ODS, foi um momento de esperança e adicionou o ímpeto para a 28ª Cúpula do Clima, COP28.

Ela ressaltou, no entanto, que a semana teria registrado um impacto mais tangível com a presença de líderes ao mais alto nível dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança: China, França, Rússia e Reino Unido.

Empossamento do presidente da 78ª Assembleia Geral, Dennis Francis, ao lado da vice-secretária-geral Amina Mohammed
ONU/Manuel Elias
Empossamento do presidente da 78ª Assembleia Geral, Dennis Francis, ao lado da vice-secretária-geral Amina Mohammed

Declaração Política sobre os ODS 

Mohammed declarou que, até ao último momento, esteve patente o compromisso de alto nível assumido pelos Estados-membros na Declaração Política sobre os ODS. Para ela, no documento está muito claro o apoio coletivo às iniciativas apresentadas em favor da análise do financiamento do estímulo das metas globais.

Como destaques do evento, a vice-líder das Nações Unidas realçou ainda a reafirmação dos objetivos globais e de sua relevância rumo ao desenvolvimento sustentável e ao cumprimento da Agenda 2030. 

Amina Mohammed disse haver uma nova dinâmica e mobilização sobre o alcance das metas globais através de parcerias, empresas, líderes mundiais e mais de 500 parceiros que em Nova Iorque marcaram a metade do caminho até o fim do prazo. 

Outro grande momento foi o fim de semana de ação com representantes de grupos de mulheres, sociedade civil, ciência e empresariado, além da Cimeira de Ambição sobre ação climática e os três eventos sobre a saúde global.