Perspectiva Global Reportagens Humanas

Ação da ONU reforça paz e estabilidade em mundo de crescente divisão

Bandeira da ONU no dia de abertura do debate geral
ONU
Bandeira da ONU no dia de abertura do debate geral

Ação da ONU reforça paz e estabilidade em mundo de crescente divisão

Assuntos da ONU

Relatório do secretário-geral sobre o trabalho da organização destaca entrega de ajuda humanitária e proteção para milhões de pessoas; avanços em áreas como combate à fome, educação, meio-ambiente e igualdade de gênero ilustram “exemplos inspiradores de determinação” em mundo repleto de tensões. 

Ao longo de 2022, os esforços das Nações Unidas garantiram assistência humanitária para 216 milhões de pessoas e contribuíram para a sobrevivência e proteção de outros 160 milhões.

Os dados são do relatório do secretário-geral da ONU, António Guterres, sobre o trabalho da organização, divulgado nesta semana. 

Um novo caminho

Segundo o líder das Nações Unidas, o mundo passa pelo “maior nível de competição e desconfiança geopolítica em décadas, com países e regiões inteiras virando as costas umas para as outras.”

Ele afirma que apesar das tensões, a equipe das Nações Unidas segue determinada a enfrentar as múltiplas crises atuais e colocar a humanidade em “um novo caminho de paz, estabilidade e prosperidade.”

Como “exemplos inspiradores de determinação”, Guterres cita a mobilização recorde de U$ 30 bilhões para ajuda humanitária em 2022, a negociação de uma trégua no Iêmen e a presença da organização na Ucrânia, apoiando cerca de 16 milhões de pessoas afetados pela guerra. 

Atualmente, a ONU coordena 41 missões políticas e escritórios especiais, além de 12 missões de paz. 

Alunos de uma escola apoiada pelo Unicef e PMA em Porto Príncipe, Haiti
Unicef/Georges Harry Rouzier
Alunos de uma escola apoiada pelo Unicef e PMA em Porto Príncipe, Haiti

Combate à fome e avanço da educação

No combate à fome, o destaque foi a Iniciativa do Mar Negro, que possibilitou, até junho deste ano, a exportação de 32 milhões de toneladas de grãos e outros itens da Ucrânia para países afetados por insegurança alimentar e para conter a alta de preços de alimentos ao redor do mundo. 

A iniciativa também garantiu acesso desimpedido ao mercado internacional para produtos alimentares e fertilizantes russos.

Em seu relatório, Guterres informou também que mais de 400 milhões de pessoas obtiveram acesso à internet no ano passado, elevando o total de pessoas conectadas no ambiente digital para 5,3 bilhões. A ONU contribuiu com o aumento da conectividade e com apoio a programas para escolas e comunidades rurais. 

Esse avanço é considerado importante para o acesso à educação, serviços públicos e ferramentas digitais que contribuam com o desenvolvimento e a prosperidade. Em relação à educação, uma das prioridades da ONU é usar o potencial da tecnologia para gerar mais inclusão para meninas. 

Acordos ambientais e leis para empoderar mulheres

Em relação ao meio ambiente, alguns pontos de destaque são o consenso sobre a criação de um fundo para reparar perdas e danos causados pela mudança climática.

Outro destaque sobre a questão é o início das negociações de um acordo legalmente vinculante para acabar com a poluição por plásticos e o reconhecimento do direito humano a um ambiente limpo, saudável e sustentável.

Entre as conquistas recentes, a ONU inclui a aprovação do Quadro Global da Biodiversidade, com ações e metas ambiciosas para reduzir a perda da biodiversidade e a adoção histórica do Tratado do Alto Mar para proteger a vida marinha que se encontra além das jurisdições nacionais. 

Em relação à igualdade de gênero, o secretário-geral da ONU lembra que mais de um quarto dos países está “longe ou muito longe” de alcançar as metas de 2030. 

O relatório aponta que as Nações Unidas ajudaram a desenvolver mais de 30 leis nacionais e locais, em seis regiões do mundo. A meta é abordar a violência contra mulher, estimular o empoderamento econômico e a participação política feminina.