Perspectiva Global Reportagens Humanas

Conselho de Segurança avalia expandir mecanismo de ajuda transfronteiriça na Síria

Nações Unidas e parceiros usem a via para alcançar 2,7 milhões de pessoas com medicamentos
Acnur
Nações Unidas e parceiros usem a via para alcançar 2,7 milhões de pessoas com medicamentos

Conselho de Segurança avalia expandir mecanismo de ajuda transfronteiriça na Síria

Ajuda humanitária

Agências internacionais alertam que 4 milhões de pessoas precisam de auxílio no nordeste; uma das sugestões é que seja feita extensão dos cruzamentos de Bab Al-Salam e Al Ra'ae, adotada na sequência dos terremotos. 

O Conselho de Segurança se prepara para decidir sobre a extensão do mecanismo de ajuda transfronteiriça na Síria, que expira nesta segunda-feira.  A decisão é importante porque é por esses cruzamentos que a ajuda humanitária é entregue ao país, que está em guerra desde 2011.

As opções incluem alargar o mandato do processo atual, permitindo que o fluxo de auxílio siga através da passagem de Bab al-Hawa, por mais 12 meses, ou uma possível ampliação geográfica.

Pobreza crescente agravada pelos terremotos 

Para as agências de auxílio, é importante aliviar as necessidades humanitárias, que seguem aumentando, no nordeste do país, onde 4 milhões de sírios precisam de auxílio.

A grande prioridade são mulheres e crianças afetadas por fatores como conflito, choques econômicos, surtos de doenças e aumento da pobreza agravada pelos  terremotos que arrasaram a área em fevereiro.

Ocha
Entregas dentro e fora da Síria completam ações das agências

 

Antes da adoção, chefes de sete agências e fundos da ONU publicaram um abaixo-assinado solicitado ao Conselho a autorização para prosseguir com o trabalho de  socorrer “a vida de milhões de pessoas”.

O documento foi assinado pelos líderes do Escritório da ONU para os Assuntos Humanitários, do Fundo da ONU para a Infância, da Agência de ONU para os Refugiados, da Organização Internacional para Migrações, do Programa Mundial de Alimentos, da Organização Mundial da Saúde e do Fundo da ONU para a População.

“Momento mais importante do que nunca”

Os representantes advertem que com as passagens para canalizar assistência essencial para o outro lado da fronteira turca, os produtos continuarão a chegar de forma eficaz e sem demora, num “momento mais importante do que nunca”. 

Estima-se que todos os meses, as Nações Unidas e parceiros usem a via para alcançar 2,7 milhões de pessoas com medicamentos, água potável, alimentos, suprimentos de abrigo e serviços de proteção do outro lado da fronteira.

De acordo com a comunicação, toda e qualquer via de assistência humanitária deve ser mantida aberta e expandida.

Operações transfronteiriças 

As entregas dentro e fora da Síria completam ações das agências que dizem estar prontas “para fazer o necessário para expandi-las”, porque não podem corresponder à escala ou finalidade das operações transfronteiriças.

O grupo apoia uma extensão até 13 de agosto de 2023 nas travessias de Bab Al-Salam e Al Ra'ae criadas após os terremotos de 6 de fevereiro. A medida de urgência foi para permitir uma ajuda sustentada, previsível e independente.

Com um alargamento por apenas seis meses, as agências defendem os custos operacionais das entregas de ajuda além-fronteiras subiriam e a situação atrasaria a ajuda para que as pessoas se recuperassem da crise.