Efeitos da mudança climática já estão sendo sentidos, alerta Guterres
BR

22 setembro 2022

Após reunião com chefes de Estado e governo, secretário-geral da ONU falou a jornalistas sobre prioridades na agenda climática como reduzir emissões e aumentar financiamento de nações desenvolvidas para ação climática.

Na preparação para a COP27, a Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática, marcada para novembro, no Egito, o secretário-geral da ONU, António Guterres, reuniu-se com o presidente egípcio, Abdel Fattah Al Sisi, em Nova Iorque.

O encontro fechado contou com chefes de Estado e de governo à margem da 77ª sessão da Assembleia Geral da ONU.

Energia renovável é setor estratégico para América Latina
Foto: ADB/Patarapol Tularak
Energia renovável é setor estratégico para América Latina

Urgência de manter a meta

No final do evento, Guterres falou a jornalistas sobre a tripla crise atual, de alimento, energia e financiamento, e reforçou aos governantes a urgência de manter a meta de aquecimento em 1,5oC. Para isso, as emissões devem cair 45% antes de 2030.

Após ressaltar a importância do fim do uso do carvão e a transição para fontes renováveis de energia, ele pediu mais financiamento para as questões do clima. Segundo Guterres, são necessários U$S 100 bilhões por ano das nações desenvolvidas para avançar na agenda climática.

O chefe da ONU destacou que outros US$ 40 bilhões precisam ser investidos em adaptação e resiliência por causa da destruição causada por eventos climáticos.

Entendimento para resultado efetivo

O secretário-geral da ONU afirmou que os líderes também precisam priorizar a mitigação das perdas e danos. Ele espera que esse tema seja debatido de forma séria na 27ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática.

Em meio a esse agravamento da crise, esse encontro buscou fazer um balanço das ações tomadas pelos governos até o momento para cumprir e fortalecer os compromissos assumidos na COP26 e buscar entendimento para um resultado efetivo na próxima conferência do clima.

Este ano, as emissões de gases de efeito estufa atingiram níveis recordes e o impacto da mudança climática se agravou, com desastres vistos pelo mundo todo. As enchentes no Paquistão impactaram um terço do país, que já sofre com o aumento de 1,2oC nas médias de temperatura.

Maioria das 140 milhões de pessoas que sofrem de fome aguda em todo o mundo está concentrada em 10 países
© WFP/Sitraka Niaina Raharinaiv
Maioria das 140 milhões de pessoas que sofrem de fome aguda em todo o mundo está concentrada em 10 países

Crise dos alimentos

Guterres também falou sobre o aprofundamento da fome, da crise de alimentos e de custo de vida, um quadro agravado pela Covid-19 e a guerra na Ucrânia. Ele lembrou que a insegurança alimentar triplicou nos últimos três anos e 70 milhões de pessoas foram levadas à pobreza.

Guterres pediu a solidariedade e a cooperação internacional para baixar os preços e aumentar o apoio aos países em desenvolvimento.

Segundo o líder das Nações Unidas, a Iniciativa de Grãos do Mar Negro ajuda, mas não é suficiente. Ele avalia que as instituições financeiras internacionais devem agir para ajudar as nações que precisam, aliviando suas dívidas.

Guterres defendeu a expansão da Iniciativa de Suspensão do Serviço da Dívida e a ação de países influentes no Fundo Monetário Internacional e no Banco Mundial para apoiar esse e outros acordos que deem ajudem com que as nações se reestabeleçam economicamente.

Ele explicou que este chamado é especialmente para o G20 e outros países desenvolvidos.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud