Perspectiva Global Reportagens Humanas

Bombardeios constantes impedem auxílio na linha da frente na Ucrânia BR

Um dos maiores desafios das agências é a obtenção de garantias de segurança da Rússia para cruzar a linha de frente
ONG Source of Revival
Um dos maiores desafios das agências é a obtenção de garantias de segurança da Rússia para cruzar a linha de frente

Bombardeios constantes impedem auxílio na linha da frente na Ucrânia

Paz e segurança

Chefe humanitária da ONU no país visitou cidade de Kharkiv; mais de 12 milhões de pessoas já foram apoiadas em seis meses; equipes humanitárias nesses locais confirmam que existem necessidades agudas.

Nesta sexta-feira, a coordenadora humanitária da ONU para a Ucrânia disse que a guerra não impediu que fossem cumpridas as atividades de auxílio. Mas Denise Brown revelou que tem sido impossível alcançar todos os necessitados em áreas da linha de frente em todo o país.

Durante a  visita de três dias a Kharkiv, a chefe humanitária revelou a jornalistas sua inquietação pelos  bombardeios constantes que estão impedindo a presença das agências na cidade  do nordeste “fortemente afetada por inúmeras necessidades”.

Dinheiro e saúde

Desde o início do conflito em 24 de fevereiro, mais de 12 milhões de pessoas foram alcançadas pela comunidade humanitária. Mas em áreas não controladas pelo governo foram menos de 1 milhão. O apoio inclui  transferências de dinheiro, artigos de saúde, abrigo, acesso à água potável, proteção e reabilitação.

Um dos maiores desafios das agências é a obtenção de garantias de segurança da Rússia para cruzar a linha de frente. Nessas áreas, funcionários do setor apontam  haver “necessidades humanitárias agudas”, um motivo de grande preocupação.

Mais de 12 milhões de pessoas foram alcançadas pela comunidade humanitária
ONG Source of Revival
Mais de 12 milhões de pessoas foram alcançadas pela comunidade humanitária

 

O último inverno começou cedo e durou muito tempo na Ucrânia. Brown disse ainda que deveria haver preparativos para essa época. Ela considera importante garantir que o mundo continue prestando atenção, onde as pessoas sofreram e continuam nessa situação.

Brown disse haver uma avaliação em andamento com o Programa Mundial da Alimentos  sobre como garantir o acesso dos agricultores à terra e que a produção continue.

Plano de inverno

Em relação às áreas não controladas pelo governo, a coordenadora disse ter havido relatos de ajuda vinda da Rússia, mas que ainda não puderam ser confirmados.

Denise Brown ressaltou que os habitantes em ambos os lados da linha de frente precisam de assistência antes do próximo inverno. Na semana que vem, a ONU espera apresentar um plano geral para a estação que se aproxima.

Ela contou que foi preciso ter garantias de segurança da Rússia para que comboios humanitários da ONU cruzassem a linha de frente e pudessem atuar. Mas destacou que esse movimento não ocorreu “de forma significativa” desde a escalada das hostilidades há seis meses.

Funcionários humanitários apontam  haver necessidades humanitárias agudas em Kharkiv
PMA/ Cruz Vermelha Ucraniana/Yuri Chornobuk
Funcionários humanitários apontam  haver necessidades humanitárias agudas em Kharkiv