Guterres visita universidade antes de encontro com líderes da Ucrânia e Turquia
BR

18 agosto 2022

Secretário-geral ressalta papel de acadêmicos formados na instituição do país na criação da Carta das Nações Unidas; após presença em território uraniano, chefe da ONU seguirá para o Centro de Coordenação Conjunta na capital turca, Istambul.
 

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, esteve nesta quinta-feira na Escola de Direito Internacional da Universidade Nacional Franko em Lviv, Ucrânia. No país, o chefe da ONU se reunirá com o presidente Volodymyr Zelensky e o presidente turco Recep Tayyip Erdogan.

Guterres elogiou as contribuições dos estudantes formados pela instituição, com ênfase para a criação da Carta das Nações Unidas. Um deles, Louis Son, ajudou a redigir a Carta. 

 Ao lado do reitor Volodymyr Melnyk, o secretário-geral conheceu os subsídios da universidade para a ciência, direito e diplomacia globais
ONU
Ao lado do reitor Volodymyr Melnyk, o secretário-geral conheceu os subsídios da universidade para a ciência, direito e diplomacia globais

Tribunal Penal Internacional

A Universidade também formou Rafal Lemkin, que fundamentou o termo genocídio. Ao lado do reitor Volodymyr Melnyk, o secretário-geral conheceu os subsídios da universidade para a ciência, direito e diplomacia globais.

Saíram dali também alguns juízes do Tribunal Penal Internacional e alguns dos nomes indicados para o Prêmio Nobel, incluindo o diplomata polonês Jan Karsk, autor do conceito de Holocausto.

Na segunda visita à Ucrânia, Guterres também passa por Odessa, no Mar Negro, de onde saíram embarcações repletas de grãos após o acordo com a ONU para aliviar a crise alimentar mundial. 

Em abril, o secretário-geral esteve na capital ucraniana, Kyiv, e se encontrou com o presidente Zelensky e outros altos funcionários do país.

Após deixar a Ucrânia, Guterres embarca para Istambul, onde visitará o Centro de Coordenação Conjunta. O mecanismo apoia a implementação da iniciativa do Mar Negro sobre as exportações de grãos. 

Secretário-geral da ONU, António Guterres ao lado presidente Volodymyr Zelenskyy da Ucrânia em abril
UN Photo/Eskinder Debebe
Secretário-geral da ONU, António Guterres ao lado presidente Volodymyr Zelenskyy da Ucrânia em abril

6 milhões de toneladas exportadas pela Ucrânia

De acordo com a ONU, antes de ser atacada pela Rússia, a Ucrânia chegou a vender 6 milhões de toneladas por mês para o exterior.

Esta semana, o navio Brave Commander zarpou da Ucrânia para a África levando cereais numa missão fretada pelo Programa Mundial de Alimentos, PMA.

O chefe da agência, David Beasley, disse que a abertura dos portos do Mar Negro é a medida mais importante neste momento. 

Ele afirmou que será necessário mais do que a saída de navios de grãos da Ucrânia para acabar com a fome no mundo. Com os produtos de volta aos mercados globais, surge a oportunidade de impedir que a crise alimentar global se aprofunde ainda mais.
 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud