Em Hiroshima, chefe da ONU pede desarmamento nuclear global
BR

6 agosto 2022

Guterres alertou que uma nova corrida armamentista está ganhando velocidade; atualmente quase 13 mil armas nucleares são mantidas em arsenais em todo o mundo; evento aconteceu na manhã deste sábado na cidade japonesa.

Em cerimônia que marca o 77º aniversário do bombardeio atômico de Hiroshima, o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, afirmou ser totalmente inaceitável que os Estados detentores de armas nucleares admitam a possibilidade de uma guerra nuclear.

Em seu discurso, no evento que aconteceu na manhã deste sábado na cidade japonesa, ele ressaltou que “as armas nucleares são um absurdo”, e que três quartos de século depois, devemos nos perguntar o que aprendemos com a nuvem em forma de cogumelo que cresceu sob a cidade em 1945.

Hiroshima, ao lado de Nagasaki, foi alvo de um ataque com bomba atômica há 75 anos, no final da Segunda Guerra Mundial.
Foto ONU/Yoshito Matsushige
Hiroshima, ao lado de Nagasaki, foi alvo de um ataque com bomba atômica há 75 anos, no final da Segunda Guerra Mundial.

Corrida armamentista

Com a presença de dezenas de convidados, incluindo pessoas afetadas pela explosão, jovens ativistas da paz, o primeiro-ministro do Japão e outras autoridades locais, Guterres alertou que uma nova corrida armamentista está ganhando velocidade e os líderes mundiais estão aumentando os estoques a um custo de centenas de bilhões de dólares.

Segundo ele, atualmente, quase 13 mil armas nucleares são mantidas em arsenais em todo o mundo.

O Chefe da ONU alertou que “crises com graves implicações nucleares estão se espalhando rapidamente, do Oriente Médio à península coreana, à invasão da Ucrânia pela Rússia”, e que “a humanidade está brincando com uma arma carregada”.

Cerimônia marca o 77º aniversário do bombardeamento atômico de Hiroshima
ONU/Ichiro Mae
Cerimônia marca o 77º aniversário do bombardeamento atômico de Hiroshima

Sinais de esperança

Para Guterres, a atual Conferência de Revisão do Tratado de Não-Proliferação de Armas Nucleares, em Nova York, é um "sinal de esperança".

Ele pediu aos membros do Tratado que “trabalhem com urgência para eliminar os estoques que ameaçam nosso futuro, fortalecer o diálogo, a diplomacia e a negociação” e que apoiem a agenda da ONU de desarmamento eliminando esses dispositivos de destruição.

Ele ressaltou que os países com armas nucleares devem se comprometer com o “não primeiro uso” delas e garantir a outros estados que não usarão, ou ameaçarão usar, armas nucleares contra eles.

O chefe da ONU afirmou que “devemos manter os horrores de Hiroshima em vista o tempo todo, reconhecendo que há apenas uma solução para a ameaça nuclear: não ter armas nucleares”.

 

Hora de proliferar a paz

Guterres enfatizou que os líderes não podem se esconder de suas responsabilidades, e devem tirar “a opção nuclear da mesa, para sempre”. Para ele, “é hora de proliferar a paz.

Ele pediu que se preste atenção à mensagem dos hibakusha, como são conhecidas as pessoas afetadas pela explosão: “Chega de Hiroshimas! Chega de Nagasakis!”.

Aos jovens, o chefe da ONU enviou uma mensagem incitando-os a terminar o trabalho que os hibakusha começaram. Segundo ele, “o mundo nunca deve esquecer o que aconteceu aqui”, e que “a memória dos que morreram, o legado dos que sobreviveram, jamais se extinguirá”.

O secretário-geral da ONU passará o final de semana no Japão, onde se reunirá com vários altos funcionários japoneses, incluindo o primeiro-ministro Fumio Kishida.

Ele também vai se reunir com um grupo de vítimas sobreviventes das bombas atômicas em Hiroshima e Nagasaki, e participará de um diálogo com jovens ativistas que lideram iniciativas sobre desarmamento nuclear, não-proliferação e outras questões globais.

O secretário-geral se encontrou com cinco vítimas sobreviventes das bombas atômicas em Hiroshima e Nagasaki, conhecidas como Hibakusha
ONU/Ichiro Mae
O secretário-geral se encontrou com cinco vítimas sobreviventes das bombas atômicas em Hiroshima e Nagasaki, conhecidas como Hibakusha

O mundo nunca deve esquecer

No final do dia, o secretário-geral se encontrou com cinco vítimas sobreviventes das bombas atômicas em Hiroshima e Nagasaki, conhecidas como Hibakusha, e ouviu suas histórias.

Ele expressou sua admiração por eles, reconhecendo que eles sofreram enormemente, mas superaram o trauma com “enorme coragem e resiliência”.

Guterres também os chamou de exemplo para o mundo, dizendo às três mulheres e aos dois homens reunidos com ele, que eles têm autoridade moral para dizer aos líderes que “armas nucleares são um absurdo”.

O chefe da ONU afirmou que “a ONU está empenhada em manter viva a memória do que aconteceu e em garantir que suas histórias ecoem para sempre”.

Os hibakusha contaram a Guterres como eles permaneceram envolvidos em questões de paz e desarmamento durante a maior parte de suas vidas. Por exemplo, um deles escreveu uma música para aumentar a conscientização e outro ilustrou suas experiências em fotos.

Todos eles expressaram o desejo de que os jovens também entendam a realidade crua das armas nucleares.

Encontro de Guterres com os hibakusha de Hiroshima e Nagasaki
ONU/Ichiro Mae
Encontro de Guterres com os hibakusha de Hiroshima e Nagasaki

O poder da juventude de Hiroshima

António Guterres também participou de um diálogo informal com jovens ativistas japoneses, que atualmente lideram iniciativas sobre desarmamento nuclear, não-proliferação e outras questões globais.

Ele disse, reiterando um pedido de desculpas que já fez aos jovens em todo o mundo, que gostaria de se desculpar em nome de sua geração pelo estado em que deixaram o mundo para essa geração.

O secretário-geral falou sobre a situação atual do mundo, incluindo a tripla crise planetária, a grande desigualdade e o conflito armado generalizado, dizendo que suas gerações “precisam trabalhar juntas, e então eles vão assumir as responsabilidades, e para isso precisam estar preparados e em muito boa forma”.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud