Portugal promove avanço sustentável fomentando “diplomacia do mar”
BR

2 agosto 2022

Autoridades do país prometem dar maior espaço para mobilizar compromisso pelo futuro do planeta; sugestão é que modelos econômicos possam gerar uso sustentável de recursos do mar e ambiente.

Há exatamente um mês, líderes internacionais se reuniram em Lisboa, capital de Portugal, na Conferência dos Oceanos das Nações Unidas. Empreendedores, jovens, influenciadores e cientistas mundiais debateram um novo modelo de gestão do ecossistema vital para a humanidade.

No evento, Portugal convidou os participantes para se inscreverem no Fórum sobre Economia Azul Sustentável e Investimento em 2023, marcado para o próximo ano no país. A proposta é continuar o debate por uma economia azul sem deixar ninguém para trás.

Futuro do planeta 

No encerramento do evento, em Lisboa, a ONU News conversou com o ministro português dos Negócios Estrangeiros, João Cravinho, que disse defender uma espécie de “diplomacia do mar” para todos os países interessados em promover a recuperação dos oceanos.

Cravinho defende que o evento global em Lisboa deu um novo impulso à questão dos oceanos
ONU/Laura Quinones
Cravinho defende que o evento global em Lisboa deu um novo impulso à questão dos oceanos

 

“Nós temos mais de 2 mil compromissos que foram firmados na plataforma eletrônica. Mais de 600 são financeiramente quantificáveis. Portanto, não imaginávamos que pudéssemos ter esse tipo de sucesso. A diplomação do mar é fundamental para o futuro do planeta. Nós estamos convencidos de uma evidência: não há transição verde se não houver uma transição azul.  Esta conferência serviu para confirmar essa verdade.”

Neste mês de agosto, os oceanos voltam a ser tema de debate na sede das Nações Unidas sobre um novo tratado sobre biodiversidade na 5ª sessão da Conferência Intergovernamental.

Cravinho defende que o evento global em Lisboa deu um novo impulso à questão dos oceanos ao reunir cerca de 7 mil pessoas.

COP27 e Proteção

Um deles foi canalizar a atenção para o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 14, que até o momento era o menos financiado. O conjunto de metas promove a ação global para proteger a vida subaquática. 

A ação oceânica tem ainda debates agendados como parte da 27ª Conferência sobre a Mudança Climática, COP27, marcada para novembro.

Em dezembro, a cidade de Montreal, no Canadá, acolhe conversações sobre biodiversidade na 15ª Convenção das Nações Unidas sobre Diversidade Biológica. A meta é que o mundo alcance um acordo global  sobre a proteção da biodiversidade na próxima década.
 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud