ONU lança Agenda de Ação sobre Deslocamento Interno
BR

24 junho 2022

Em vídeo, secretário-geral António Guterres lembra que o dever de acabar com o problema é primordialmente dos governos; número de pessoas deslocadas internamente dobrou nos últimos 10 anos com mulheres, crianças e grupos marginalizados enfrentando os maiores impactos.

O líder das Nações Unidas lança nesta sexta-feira a Agenda de Ação sobre Deslocamento Interno. Em mensagem de vídeo, António Guterres falou sobre a gravidade do problema.

Guterres lembrou que o mundo está enfrentando uma crise de deslocamento interno em números recordes em vários países por causa de tragédias, conflitos, desastres e crises climáticas.

Guterres durante visita a um Campo de Deslocados Internos no estado de Borno, na Nigéria
ONU/Eskinder Debebe
Guterres durante visita a um Campo de Deslocados Internos no estado de Borno, na Nigéria

Ucrânia

Muitos foram forçados a fugir. E no caso específico da Ucrânia, pelo menos 13 milhões de pessoas deixaram suas casas e comunidades. Quase dois terços desse total seguem vivendo na Ucrânia.

O secretário-geral lembra que todos têm o dever de ajudar a encontrar soluções para o drama dos deslocados internos. Mas para ele, a responsabilidade primordial é dos governos.

Ao lançar a Agenda, Guterres explica os três objetivos da iniciativa. O chefe da ONU explicou que o primeiro passo é encontrar soluções duradouras para ajudar os deslocados internos. Em segundo lugar, a Agenda quer melhorar crises de futuros deslocamentos. O terceiro ponto é a iniciativa querer assegurar a proteção e assistência mais fortes para as pessoas que estão enfrentando deslocamento.

Metade dos deslocados no planeta são mulheres e meninas
UNHCR/Abdul Bari Delawery
Metade dos deslocados no planeta são mulheres e meninas

Ação climática e consolidação da paz

O secretário-geral afirma que a todos têm a responsabilidade de ação para resolver o problema, que segundo ele é mais que um assunto humanitário.

Para António Guterres, o tema precisa de uma abordagem integrada que inclua desenvolvimento, consolidação da paz, direitos humanos, ação climática e redução de risco de desastre.

Segundo o Banco Mundial, pelo menos 216 milhões de pessoas serão deslocadas por desastres naturais até 2050.

O chefe das Nações Unidas pediu aos países-membros, sociedade civil e às instituições financeiras internacionais que façam sua pare para ajudar a mudar o quadro.

O lançamento da Agenda de Ação para Deslocamento Interno é baseado em recomendações do Painel de Alto Nível sobre Deslocamento Interno.

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud