OMS nas Américas e Estados Unidos vão capacitar 500 mil profissionais de saúde BR

Com déficit de 600 mil trabalhadores no setor, Organização Pan-Americana da Saúde lança programa de treinamento na região
© UNICEF/Carola Andrade
Com déficit de 600 mil trabalhadores no setor, Organização Pan-Americana da Saúde lança programa de treinamento na região

OMS nas Américas e Estados Unidos vão capacitar 500 mil profissionais de saúde

Saúde

Com déficit de 600 mil trabalhadores no setor, Organização Pan-Americana da Saúde lança programa de treinamento na região; diretora da agência afirma que profissionais são fundamental para resiliência dos sistemas de saúde*

Com a iniciativa Americas Health Corps – Fuerza de Salud de las Americas, a Organização Pan-Americana da Saúde, Opas, em parceria com o governo dos Estados Unidos, deverá treinar 500 mil trabalhadores de saúde pública no continente nos próximos cinco anos.

O esforço é parte do Plano de Ação sobre Saúde e Resiliência nas Américas, cujo intuito é o de ajudar a região a prevenir, preparar e responder a futuras ameaças pandêmicas e outras emergências de saúde pública.

Profissionais de saúde em Burzaco, Buenos Aires.
Opas
Profissionais de saúde em Burzaco, Buenos Aires.

Falta de profissionais

Considerando o déficit regional atual de cerca de 600 mil trabalhadores de saúde, principalmente em áreas rurais e carentes, capacitar e equipar esses trabalhadores é uma parte fundamental desta iniciativa.

Para a diretora da Opas, Carissa Etienne, sem profissionais de saúde não há sistema de saúde resiliente, acesso à saúde, nem preparação para pandemias.

A nova iniciativa se baseará nos programas de trabalho e mandatos da Opas para construir sistemas de saúde resilientes com base na atenção primária à saúde, fortalecer funções essenciais de saúde pública e melhorar a preparação e resposta a pandemias nas Américas.

Segundo a agência, o projeto ainda deve alavancar a capacidade do Campus Virtual da Opas para alcançar profissionais de saúde em toda a região, inclusive em áreas remotas e desatendidas.

Segundo o diretor do Departamento de Sistemas e Serviços de Saúde da Opas, James Fitzgerald, a pandemia revelou que não podemos mais ignorar deficiências de longa data em nossos sistemas de saúde.

Assim, ele afirmou que a agência de saúde acolhe com satisfação a oportunidade de trabalhar em conjunto com os Estados Unidos para equipar a próxima geração da força de trabalho em saúde nas Américas.

*Com reportagem da ONU Brasil