Passar para o conteúdo principal

Unesco pede investigação sobre assassinato de jornalista na Ucrânia BR

Unesco entregará coletes e capacetes para jornalistas que estão na Ucrânia.
Foto: Unsplash/Engin Akyurt
Unesco entregará coletes e capacetes para jornalistas que estão na Ucrânia.

Unesco pede investigação sobre assassinato de jornalista na Ucrânia

Paz e segurança

Frederic Leclerc-Imhoff foi morto num ataque, no domingo, enquanto acompanhava a evacuação de civis da cidade de Sievierodonetsk; repórter trabalhava para o canal francês Bfmtv.

A Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, pediu a abertura de um inquérito para apurar o assassinato de um jornalista francês na Ucrânia, ocorrido no domingo.

Frédéric Leclerc-Imhoff era repórter do canal Bfmtv e foi atingido quando acompanhava a saída de civis da cidade de Sievierodonetsk.

Tweet URL

Proteção de profissionais

Em comunicado, a diretora-geral da Unesco, Audrey Azoulay, condenou o assassinato do jornalista francês e pediu a abertura de uma investigação para encontrar os responsáveis.

Ela disse que o apelo era também para que a resolução 2222 do Conselho de Segurança da ONU fosse respeitada.

O documento, aprovado em 2015, trata da proteção de profissionais da mídia em situações de conflito.

Segundo agências de notícias, Frederic Leclerc-Imhoff, 32 anos, trabalhava para o canal francês há seis anos e foi atingido fatalmente no pescoço, após o veículo blindado no qual ele viajava ter sido alvejado por estilhaços.

Realidade da guerra

A chefe da Unesco lembrou que os jornalistas trabalham, incansavelmente, para informar o público sobre a realidade da guerra na Ucrânia e têm que ser protegidos de ataques.

A agência da ONU informou que desde o início do conflito, em 24 de fevereiro, tem implementado medidas de emergência para ajudar a proteger os profissionais no terreno. No fim de abril, a Unesco enviou uma missão de peritos para apoiar os jornalistas em Lviv.