OMS alerta sobre piora da "epidemia de obesidade" na Europa
BR

6 maio 2022

Quase 60% dos adultos do continente estão acima do peso e problema atinge também quase 30% das crianças; relatório indica aos governos uma série de medidas que podem ser tomadas para mudar situação. 

Estar acima do peso ou obeso está entre as principais causas de morte na Europa, segundo a Organização Mundial da Saúde, OMS. A agência divulgou esta semana um relatório alertando para uma “epidemia” no continente, onde 59% dos adultos, 29% dos meninos e 27% das meninas sofrem de sobrepeso ou obesidade.  

Segundo a OMS, a condição causa mais de 1,2 milhão de mortes por ano na Europa, além de aumentar os riscos de doenças não-transmissíveis, como câncer, problemas cardiovasculares e diabetes do tipo 2.  

Países não estão no bom caminho 

A OMS afirma que obesidade tem causas complexas.
Foto: Photo: UNICEF/Toutounji
A OMS afirma que obesidade tem causas complexas.

Atualmente, a obesidade está relacionada a 200 mil novos casos de câncer por ano na região, mas a OMS acredita que o índice deverá aumentar nos próximos anos.  

A agência anunciou ainda que nenhum dos 53 países que fazem parte da região europeia estão no caminho para atingir a meta de travar a taxa de obesidade até 2025.  

Além disso, a pandemia de Covid-19 afetou de forma desproporcional as pessoas acima do peso e aquelas com obesidade, uma vez que esses pacientes têm mais chances de enfrentarem complicações ou morrerem se forem contagiados com o vírus.  

Causas complexas  

Segundo a OMS, 500 mil morrem por ano de doenças cardiovasculares causadas pelo consumo de gorduras trans
Public domain
Segundo a OMS, 500 mil morrem por ano de doenças cardiovasculares causadas pelo consumo de gorduras trans

A OMS nota ainda mudanças desfavoráveis ocorridas desde o início da pandemia, relacionadas ao consumo de alimentos e à prática de atividade física. Para mudar a trajetória, o diretor da OMS Europa, Hans Kluge, sugere a “promoção de investimentos e de inovação em saúde, além do desenvolvimento de sistemas de saúde mais fortes e resilientes”. 

O relatório da agência traz uma série de intervenções e de políticas que podem ser implementadas pelos governos para combater a condição de saúde.  

A OMS explica ainda que “as causas da obesidade são muito mais complexas do que a mera combinação de uma dieta que não é saudável e falta de exercícios”.  

Fatores ambientais também estão influenciando a alta de casos de pessoas acima do peso na Europa, incluindo o marketing digital de alimentos para crianças que não são saudáveis e a proliferação de jogos online, o que leva ao sedentarismo.  

O relatório recomenda, por exemplo, a implementação de intervenções fiscais, como o aumento dos impostos sobre bebidas com açúcar, restrição do marketing para alimentos infantis, subsídios para alimentos saudáveis e ampliação do acesso de serviços de saúde para pessoas obesas.  

 

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud