Presidente da Assembleia Geral da ONU sugere ampliar proteção a áreas marinhas
BR

14 abril 2022

Abdulla Shahid discursou na abertura 7ª Conferência Nosso Oceano; evento acontece em Palau, país insular na Oceania; para Shahid, que é das Maldivas, lembrou que apenas 8% das áreas marinhas são protegidas.

O presidente da Assembleia Geral das Nações Unidas, Abdulla Shahid, pediu que comunidade internacional amplie as áreas de proteção do oceano, apoie a comunidade científica e combata a poluição plástica.

Ele fez o apelo nesta quinta-feira na 7ª Conferência Nosso Oceano, realizada em Palau.

Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, ODS, número 14, fala sobre a proteção dos mares
Peace Boat-Ecoship
Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, ODS, número 14, fala sobre a proteção dos mares

Compromissos com oceanos e mares

O presidente de Palau, Surangel S. Whipps Jr., e o enviado especial dos Estados Unidos para o Clima, John Kerry, também participam do evento.

Abdulla Shahid, que é das Maldivas, outro país insular, citou as principais áreas para garantir a conservação e uso sustentável do oceano e dos mares.

Ele ressaltou que embora o oceano cubra cerca de 70% do planeta, menos de 8% dele está protegido.

Shahid lembrou que as últimas seis conferências levaram a mais de 1,4 mil compromissos no valor de mais de US$ 90 bilhões, protegendo pelo menos 5 milhões de km2 do oceano.

Para o líder da Assembleia Geral, é necessário investir em “dados e informações científicas sólidas, confiáveis ​​e acessíveis”, ​​que sirvam de base para políticas e programas.

Ameaças

Em seu discurso, o presidente também enfatizou a importância de se reconhecer e enfrentar as ameaças ao oceano.

Ele citou o relatório do IPCC, de 11 de abril, como um “alerta” e observou que “um planeta em aquecimento significa um oceano em aquecimento” com níveis crescentes de acidificação e perda de ecossistemas e biodiversidade marinha.

As Nações Unidas proclamaram uma Década da Ciência do Oceano para o Desenvolvimento Sustentável, entre 2021 e 2030.

Conforme mandato da Assembleia Geral da ONU, a Comissão Oceanográfica Intergovernamental, COI, e Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, estão cooperando com os Estados-membros da ONU para desenvolver a capacidade nacional em ciência, compreender e melhorar a gestão dos oceanos, litorais e ecossistemas.

Lisboa

Ainda este ano, ocorrerá a Conferência dos Oceanos em Lisboa, capital de Portugal entre 27 de junho e 1 de julho. O evento é organizado por Portugal e Quênia.

A conferência também fará um apelo à ação global pela proteção dos oceanos e como os mares podem ser usados na chamada economia azul que utiliza o potencial dos oceanos para o desenvolvimento sustentável.

O evento em Lisboa reunirá a comunidade internacional para debater questões críticas sobre a saúde dos cinco oceanos: combate à poluição marinha, conservação e restauração de ecossistemas, pesca sustentável e alcance do Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, ODS, número 14, ligado aos mares. 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud