Ucrânia: Conselho de Segurança reúne-se na tarde de domingo para votação
BR

27 fevereiro 2022

O órgão deverá votar resolução pedindo uma sessão de emergência na Assembleia Geral da ONU sobre ação militar da Rússia; secretário-geral António Guterres continua em Nova Iorque e cancela viagem à Genebra devido ao agravamento da situação; pelo menos 368 mil civis cruzaram as fronteiras. 

O Conselho de Segurança planeja reunir-se às 15h deste domingo, hora local em Nova Iorque, para votar uma resolução sobre a invasão militar da Rússia sobre a Ucrânia.

Na noite de sexta-feira, o órgão esteve reunido, porém, a resolução que condenava a invasão foi barrada pela Rússia, que é um dos cincos países-membros com poder de veto. A meta do encontro deste domingo é tentar uma sessão de emergência na Assembleia Geral da ONU sobre a situação.

Guterres lançará apelo financeiro 

Mãe e filha em casa, localizada na área conhecida como linha de contato na Ucrânia.
Foto: © WFP/Deborah Nguyen
Mãe e filha em casa, localizada na área conhecida como linha de contato na Ucrânia.

Devido ao agravamento do conflito em território ucraniano, o secretário-geral da ONU cancelou a viagem que tinha programado para Genebra. Ele participaria, na segunda-feira, da abertura da sessão do Conselho de Direitos Humanos. António Guterres permanece em Nova Iorque e no sábado, ele telefonou para o presidente da Ucrânia.

Na conversa com Volodymyr Zelenskyy, Guterres reafirmou a determinação das Nações Unidas em ampliar a assistência ao povo da Ucrânia. Ele informou o presidente que a ONU lançará, na terça-feira, um apelo para angariar fundos para as operações humanitárias. 

368 mil ucranianos já fugiram 

Autoridades em Donetsk Oblast conferem movimentação de civis.
Foto: © WFP/Deborah Nguyen
Autoridades em Donetsk Oblast conferem movimentação de civis.

Neste domingo, o Escritório da ONU para Coordenação de Assuntos Humanitários, Ocha, divulgou um balanço sobre a escalada da violência: pelo menos 64 civis foram mortos e quase 180 ficaram feridos.

Ataques contra infraestruturas civis deixaram centenas de milhares de pessoas sem eletricidade ou água. Desde o início da guerra, centenas de casas foram danificadas e destruídas, assim como pontes e rodovias, deixando muitas pessoas isoladas. 

De acordo com a Agência da ONU para Refugiados, Acnur, pelo menos 368 mil ucranianos já tinham cruzado as fronteiras com países vizinhos até a manhã deste domingo. O governo da Ucrânia calcula que num pior cenário, a guerra poderá causar um fluxo de 5 milhões de refugiados.

O Fundo Central de Resposta de Emergências da ONU, Cerf, disponibilizou US$ 20 milhões para o apoio às operações humanitárias. 
 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud