México presenteia Nações Unidas com estátua “guardiã da paz e da segurança”
BR

3 dezembro 2021

Escultura dos artistas do estado mexicano de Oaxaca, Jacobo e María Angeles, foi colocada na entrada principal para visitantes na sede da organização, em Nova Iorque; a entrega da obra ocorreu no mês passado, quando o país norte-americano ocupou a presidência do Conselho de Segurança.

Um jaguar para guardar a paz e a segurança internacionais foi colocado na entrada principal da ONU em Nova Iorque, no mês passado, para marcar a presidência do México no Conselho de Segurança.

O país latino-americano ocupa um assento rotativo no órgão desde o início deste ano com um mandato até o fim de 2022.

O guardião da paz e segurança internacional no espaço externo da Sede da ONU. O guardião é uma fusão de onça e águia e foi doado pelo Governo de Oaxaca, México
ONU/Manuel Elias
O guardião da paz e segurança internacional no espaço externo da Sede da ONU. O guardião é uma fusão de onça e águia e foi doado pelo Governo de Oaxaca, México

Rede social

O embaixador do México na ONU, Juan Ramon de la Fuente, explicou numa rede social da Missão mexicana, o significado da escultura.

O diplomata contou que a chegada do Guardião da Paz e da Segurança servia também para mostrar à ONU a cultura mexicana, a mensagem dos artesãos mexicanos e a contribuição do país, como membro fundador da organização.

O jaguar mexicano é uma escultura dos artistas Jacobo e María Angeles, do estado de Oaxaca.

Segundo os artistas, a obra transmite a importância das tradições, costumes e identidade cultural mexicanos.

Com uma característica híbrida, o jaguar “Guardião da Paz e de Segurança” também simboliza resistência e força.

O animal é considerado cauteloso, estratégico, que sai à caça de dia, mas permanece vigilante à noite.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud