A África não pode ser penalizada por identificar e reportar nova variante, diz Guterres
BR

29 novembro 2021

Secretário-geral emitiu nota elogiando o governo e a comunidade científica na África do Sul pela rápida ação após descobrir variante Ômicron do novo coronavírus; para António Guterres as baixas taxas de vacinação no continente africano são “imorais”.

As Nações Unidas expressaram preocupação com o isolamento de países do sul da África após a variante Ômicron, do novo coronavírus, ter sido detectada na região.

Segundo os cientistas sul-africanos, a nova variante tem muitas mutações e é considerada pela Organização Mundial da Saúde, OMS, de “preocupação”.

Segundo os cientistas sul-africanos, a nova variante tem muitas mutações
OMS África
Segundo os cientistas sul-africanos, a nova variante tem muitas mutações

Emergência

Em nota, o secretário-geral, António Guterres, elogiou a comunidade médico-científica da África do Sul por reportar a emergência ao mundo, de forma rápida. O anúncio ocorreu na semana passada. Mas o isolamento dos países do sul da África com a proibição de viagens, decretada logo depois por várias nações, causou “profunda preocupação” ao chefe da ONU.

Para Guterres, as baixas taxas de vacina são as responsáveis pelo surgimento das variantes. Segundo ele, o povo africano não pode ser culpado pelos “níveis baixos e imorais” de vacinação no continente. 

Cidadão faz o teste de Covid-19 na África do Sul
Foto: IMF Photo/James Oatway
Cidadão faz o teste de Covid-19 na África do Sul

Transmissão

O secretário-geral disse que os africanos tampouco podem ser penalizados por identificar e partilhar informações de ciência e saúde com o resto do mundo. Ele apelou aos governos para considerarem testes de Covid-19 para viajantes e medidas apropriadas como o objetivo de evitar o risco de transmissão, ao mesmo tempo em que permitem viagens e o fluir da economia.

Nesta segunda-feira, ao abrir uma sessão especial da Assembleia Mundial da Saúde, o chefe da OMS, Tedros Ghebreyesus, afirmou que o surgimento da Ômicron só mostra como a situação da pandemia ainda é perigosa e precária.

Agências de notícias informaram que Israel e Japão fecharam inteiramente o país para entrada de viajantes estrangeiros. Já Estados Unidos, Países Baixos ou Holanda, Brasil e outras nações anunciaram proibição de viagens para cidadãos do sul da África.
  
  

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud