Centro e Oeste da África lideram taxas globais de crianças-soldado  
BR

29 novembro 2021

Regiões concentram 25% de todas as violações contra criança no mundo; Unicef quer prestação de contas e que autores sejam levados à justiça; apelo a agências de auxílio é que melhorem documentação, ajudem a prevenir e a dar resposta aos casos. 

A África Ocidental e Central notificam o maior número de crianças-soldado do mundo. São mais de 21 mil menores recrutados por forças governamentais e grupos armados na região durante os últimos cinco anos. 

De acordo com o Fundo da ONU para a Infância, Unicef, no mesmo período cerca de 2,2 mil crianças foram vítimas de violência sexual. Outras 3,5 mil foram sequestradas. O centro e oeste da África é a segunda maior região do mundo nesses delitos. 

Conflitos 

Pelo menos 1,5 mil ataques ocorreram em escolas e hospitais em nações como Burquina Fasso, República Centro-Africana, Camarões, Chade, Congo, Mali, Mauritânia e Níger. 

As comunidades sofrem com a violência que foi agravada na pandemia. Mais de 57 milhões de menores precisam agora de auxílio, o que representa o dobro do ano passado. 

ONU introduziu um sistema regional que monitora e relata violações graves contra crianças em 2005
Unicef/Ron Haviv
ONU introduziu um sistema regional que monitora e relata violações graves contra crianças em 2005

 

O apelo às partes em conflito é que evitem esses abusos e que os autores sejam responsabilizados. O pedido a agências humanitárias é que documentem mais violações, previnam e respondam aos casos.  

A diretora regional do Unicef para a África Ocidental e Central, Marie-Pierre Poirier, destaca que menores alvos diretos ou as vítimas colaterais são apanhadas no conflito e enfrentam a violência e a insegurança. 

Desenvolvimento  

Ela destaca são inaceitáveis as graves violações de direitos perpetradas pelas partes em conflito pelo “impacto adverso em sua capacidade de aprender, trabalhar, construir relacionamentos significativos e contribuir para o desenvolvimento” 

Em 2005, a ONU introduziu um sistema que monitora e relata violações graves contra crianças, como recrutamento, sequestro, estupro e ataques a escolas e hospitais. 

O relatório ressalta que desde o período, uma em cada quatro violações ocorridas em todo o mundo ocorreu na África Ocidental e Central. 

Os últimos anos são marcados por um aumento da violência no Sahel, a região semiárida que se estende do norte do Senegal e compreende a Mauritânia, o Mali, o Burquina Fasso, o Níger, a Nigéria, o Chade, o Sudão e a Eritreia. 

Vídeo de arquivo:

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud