Ataques do Al-Shabaab vitimaram centenas de civis somalis em 2021
BR

17 novembro 2021

Enviado da ONU ao país disse ao Conselho de Segurança que mais de dois terços de 964 civis morreram ou ficaram feridos em ataques; eleições parlamentares enfrentam atrasos; tensões políticas ganham força como fontes de conflito.

O Conselho de Segurança debateu esta quarta-feira a situação na Somália. Somente este ano, foram 964 civis mortos ou feridos em confrontos armados no país africano.

Segundo a ONU, milícias al-Shabaab continuam por trás de pelo menos dois terços desses atos contra civis.

Tensões

Na sessão, o representante especial do secretário-geral e chefe da Missão de Assistência das Nações Unidas na Somália, Unsom, enfatizou ainda que aumentou o número de tensões políticas.

Eleições na Somália em 2016
Pnud Somalia
Eleições na Somália em 2016

 

James Swan diz que existem cerca de 2,9 milhões deslocados em todo o país. Um apelo humanitário foi financiado apenas pela metade até agora.

Nas próximas semanas, a Somália elegerá 11 deputados para o Parlamento do país. Swan pede esforços para a realização pacífica do pleito.

Espera-se que o novo presidente seja eleito o mais rapidamente possível.

Prioridades

Para a ONU, a conclusão do processo é mais importante do que nunca, para que todos os esforços possam estar focados em prioridades de governança, segurança e desenvolvimento na Somália.

 Swan disse que os preparativos de segurança precisam ser acelerados e uma lista de 30% dos assentos reservados para mulheres.

Representante especial do secretário-geral para a Somália, James Swan
ONU/Manuel Elias
Representante especial do secretário-geral para a Somália, James Swan

 

A escolha dos membros da câmara alta iniciada em julho está agora concluída.

Reunião fechada

As mulheres compõem 26% dos deputados eleitos, total aquém da cota estipulada em um compromisso do governo no acordo político de setembro de 2020.

O entendimento prevê eleições legislativas e presidenciais indiretas, nas quais os representantes dos clãs elegem membros da Casa Legislativa que por sua vez elegerão o chefe de Estado.    

A sessão do Conselho de Segurança foi seguida de uma reunião fechada onde também participaram o representante especial do presidente da Comissão da União Africana na Somália e chefe da Missão da UA no país, Francisco Madeira.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud