Guterres diz ao Conselho de Segurança que diplomacia preventiva é vital para a paz BR

O secretário-geral participou de um debate no Conselho de Segurança sobre diplomacia preventiva como objetivo comum dos principais órgãos da ONU
ONU/Eskinder Debebe
O secretário-geral participou de um debate no Conselho de Segurança sobre diplomacia preventiva como objetivo comum dos principais órgãos da ONU

Guterres diz ao Conselho de Segurança que diplomacia preventiva é vital para a paz

Paz e segurança

Em debate aberto no órgão sobre o tema, secretário-geral afirma que a prevenção é o objetivo maior do Conselho; segundo chefe da ONU, conflitos não surgem do nada e podem ser evitados; encontro é dirigido pelo México, que ocupa a presidência rotativa neste mês de novembro.

O secretário-geral das Nações Unidas participa de um debate no Conselho de Segurança sobre diplomacia preventiva como objetivo comum dos principais órgãos da ONU.

Além de António Guterres, o debate reúne os presidentes da Assembleia Geral, do Conselho Econômico e Social, Ecosoc, e da Corte Internacional de Justiça.

Humanidade

Em seu discurso, o chefe da ONU afirmou que a prevenção é absolutamente vital para a paz duradoura e que deve ser o objetivo maior do trabalho do Conselho e suas resoluções. 

Guterres lembrou que a prevenção é a única razão pela qual a ONU existe desde as cinzas da Segunda Guerra Mundial, evitando que a humanidade fique sujeita aos atos desumanos de uma guerra.

Guterres disse que por 76 anos o Sistema das Nações Unidas proporcionou ao mundo o diálogo, as ferramentas e os mecanismos para a resolução pacífica de disputas.

Em 2016, a Assembleia Geral e o Conselho de Segurança adotaram duas resoluções que ressaltam o papel da prevenção no centro dos objetivos coletivos de construção e consolidação da paz
ONU/Manuel Elias
Em 2016, a Assembleia Geral e o Conselho de Segurança adotaram duas resoluções que ressaltam o papel da prevenção no centro dos objetivos coletivos de construção e consolidação da paz

Inovação

Em 2016, a Assembleia Geral e o Conselho de Segurança adotaram duas resoluções que ressaltam o papel da prevenção no centro dos objetivos coletivos de construção e consolidação da paz.

O secretário-geral afirmou que por essa razão ele colocou a prevenção como prioridade de seu primeiro e segundo mandatos como chefe da ONU. O segundo começará em 1 de janeiro de 2022.

Um dos aspectos importantes para a prevenção, de acordo com Guterres, é a inovação e a visão da arquitetura da paz e segurança com revisões mensais sobre riscos, apoio mais robusto por parte dos países-membros e tomadas de decisões. Para ele, todos esses passos ajudam a evitar as causas que levam a conflitos, pobreza, desigualdades e mudança climática.

Diálogo

O chefe das Nações Unidas lembrou que a história é uma prova de que os conflitos não surgem do nada e que podem ser evitados. Guterres citou ainda lacunas de infraestrutura, de segurança, tolerância, igualdade de gênero, e coesão social como outras causas de violência, conflitos e guerras.

Para o secretário-geral, a prevenção é a arte de parar os conflitos antes que eles possam surgir, ou de evitá-los através do diálogo. Ele ressaltou que as tensões que geram divisões e guerras colocam milhões de vidas sob perigo todos os dias.

Para o chefe da ONU, a prevenção não é uma ferramenta política, mas o caminho para a paz
Minusma/ Gema Cortes
Para o chefe da ONU, a prevenção não é uma ferramenta política, mas o caminho para a paz

Ofício

Mas para o líder das Nações Unidas, ter alimentação, educação, saúde, e a possibilidade de um salário e um futuro também são o ofício da prevenção. Assim como fomentar a tolerância, a igualdade, o respeito aos direitos humanos como ingredientes de uma sociedade pacífica.

O secretário-geral apresentou uma Agenda Comum na Assembleia Geral que propões uma Nova Agenda para a Paz incluindo uma visão holística da segurança global. Guterres lembrou que desenvolvimento, segurança e paz caminham lado a lado. E contou alguns conflitos onde a ONU está atuando e ele pessoalmente como Líbia, Somália, Grandes Lagos e Mali entre outros.

Único caminho

Para o chefe da ONU, a prevenção não é uma ferramenta política, mas o caminho para a paz. E a construção da paz e do desenvolvimento por meio do diálogo e da cooperação é, segundo ele, o único caminho sustentável para um futuro comum.