ONU condena “ataque deliberado” que feriu 10 boinas-azuis em Bangui  BR

Membros da unidade policial acabavam de chegar a Bangui como parte de uma rotação periódica da força que apoia a estabilização
Minusca/Igor Rugwiza
Membros da unidade policial acabavam de chegar a Bangui como parte de uma rotação periódica da força que apoia a estabilização

ONU condena “ataque deliberado” que feriu 10 boinas-azuis em Bangui 

Paz e segurança

Ônibus da operação de paz transportava contingente policial egípcio que seguia desarmado a caminho da base na capital centro-africana; elementos da guarda presidencial atacaram carrinha com timbre da organização. 

 

A Missão das Nações Unidas na República Centro-Africana, Minusca, informou que 10 soldados de paz ficaram feridos num ataque de tiros disparados na segunda-feira pela guarda presidencial em Bangui. 

Em nota, emitida esta terça-feira, a operação de paz disse ter ocorrido "um ataque deliberado e indescritível" contra um contingente policial egípcio que na altura estava desarmado num autocarro a caminho da base do aeroporto local. 

Guarda presidencial 

As vítimas viajavam na carrinha com timbre da organização, quando membros da Unidade de Polícia Constituinte do Egito sofreram fogo pesado da guarda presidencial, “sem aviso prévio ou qualquer resposta” dos alvos desarmados. 

Boinas-azuis da Minusca realizando patrulha
Foto ONU/Herve Serefio
Boinas-azuis da Minusca realizando patrulha

 

De acordo com a Minusca, o incidente ocorreu a cerca de 120 metros da residência presidencial.  

Quando o autocarro pretendia deixar a área, "atropelou uma mulher que perdeu a vida.” A operação de paz expressou condolências à família da vítima. 

Os membros da unidade policial acabavam de chegar a Bangui como parte de uma rotação periódica da força que apoia a estabilização do país onde eclodiu uma guerra civil em 2013.