Para Guterres, Nobel da Paz é lembrete de que nenhuma sociedade é livre sem jornalistas
BR

8 outubro 2021

Secretário-geral da ONU parabeniza Maria Ressa, das Filipinas, e Dmitry Muratov, da Rússia, pelo reconhecimento; Comitê do Prêmio Nobel reconhece esforços dos jornalistas para proteger liberdade de expressão, algo que para António Guterres, é vital para a paz e os direitos humanos.

 

O Prêmio Nobel da Paz 2021 foi entregue, esta sexta-feira, aos jornalistas Maria Ressa, das Filipinas, e Dmitry Andreyevich Muratov, da Rússia, pelos “esforços em proteger a liberdade de expressão”, que segundo o Comitê Norueguês do Nobel, é “uma pré-condição para a democracia e a paz duradoura”. 

O secretário-geral da ONU deu os parabéns à dupla e declarou que o reconhecimento é “um lembrete de que nenhuma sociedade pode ser livre sem jornalistas que investigam irregularidades e falam a verdade”. 

Para António Guterres, a liberdade de imprensa “é vital para paz, justiça e direitos humanos”.  

Denúncias de corrupção  

Jornalistas em Cabul em evento sobre liberdade de expressão ocorrido em 2019
Foto Unama: Fardin Waezi
Jornalistas em Cabul em evento sobre liberdade de expressão ocorrido em 2019

A jornalista Maria Ressa teve o seu trabalho reconhecido este ano pela Unesco. Em abril, a agência da ONU entregou à filipina o Prêmio Guillermo Cano de Liberdade de Expressão. 

Ressa chegou a ser presa por ser repórter investigativa. Ela dirige o site Rappler, que denuncia casos de corrupção e de irregularidades e já trabalhou também para a CNN na Ásia. 

Após o anúncio do Nobel da Paz, a diretora-geral da Unesco, Audrey Azoulay, enviou os parabéns à jornalista, dizendo que Maria Ressa é uma parceira importante da agência e que a “liberdade de expressão é sangue vital para a democracia”.  

PMA passa o bastão  

David Beasley durante uma outra visita ao Iêmen em 2017
PMA/Marco Frattini
David Beasley durante uma outra visita ao Iêmen em 2017

O diretor do Programa Mundial de Alimentos, PMA, também felicitou os dois jornalistas premiados. David Beasley destacou que o Nobel da Paz é um “reconhecimento de muito prestígio do papel importante de Ressa e de Muratov para a promoção da paz”.  

O PMA foi o vencedor do Nobel da Paz em 2020 e por isso, o chefe da agência afirmou estar “muito contente em passar o bastão, convencido de que a necessidade de paz no mundo é tão urgente hoje como era há um ano.” 

David Beasley também destacou que o “PMA tem orgulho de ter sido, por um ano, porta-bandeira dos ideais do Nobel e ter destacado o papel essencial da ajuda alimentar para a paz, estabilidade e prosperidade”.  

Já a porta-voz do Escritório de Direitos Humanos da ONU, Ravina Shamdasani, destacou que o Nobel da Paz deste ano reconhece o trabalho dos jornalistas em circunstâncias muito difíceis. Ela lembrou que ataques violentos a jornalistas vem aumentado nos últimos anos.  

 

 

 

 

 
 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud