Publicação sugere melhorar a eficiência dos gastos nos contratos públicos e programas de transferência de renda

Brasil deve fechar o ano de 2021 com crescimento econômico de 5,3% BR

Diogo Moreira/Governo de Sao Paulo
Publicação sugere melhorar a eficiência dos gastos nos contratos públicos e programas de transferência de renda

Brasil deve fechar o ano de 2021 com crescimento econômico de 5,3%

Desenvolvimento econômico

Banco Mundial sugere reavaliar prioridades de gastos para evitar mais uma década perdida na América Latina e Caribe; novo relatório propõe medidas para maior eficiência nas despesas e melhora dos fluxos das receitas.

A região da América Latina e Caribe está se recuperando da crise de Covid-19 de forma mais lenta do que o esperado e as “marcas na economia e na sociedade levarão anos para cicatrizarem”.

A constatação é do Banco Mundial no novo relatório “Recuperação do Crescimento: Reconstruindo Economias Dinâmicas Pós-Covid em Meio a Restrições Orçamentárias”.

Pobreza

A equipe do economista-chefe da instituição para América Latina e Caribe prevê um crescimento regional de 6,3% em 2021. Porém, na maioria dos países esse crescimento não será suficiente para reverter a contração de 6,7% do ano passado.

A pobreza na América Latina e Caribe está em seu maior nível em décadas, é o que afirma o mais recente relatório semestral do Banco Mundial. Sem considerar o Brasil, os índices de pobreza aumentaram de 24% para 26,7%.

Banco Mundial destaca que região da América Latina e Caribe foi a mais afetada pela queda do PIB
ONU
Banco Mundial destaca que região da América Latina e Caribe foi a mais afetada pela queda do PIB

 

Para o vice-presidente para a América Latina e Caribe, Carlos Felipe Jaramillo, os países da região fizeram grandes esforços para ajudar famílias em meio à pandemia. Agora, o desafio é promover uma recuperação “robusta que ofereça oportunidades de trabalho e feche as feridas abertas durante a crise".

Brasil

O Banco Mundial estima que o Brasil terá um crescimento econômico de 5,3% no ano de 2021 em contrapartida da retração de 4,1% no ano passado. O relatório também prevê um crescimento de 1,7% em 2022 e 2,5% em 2023.

Segundo o estudo, o crescimento em 2021 foi alavancado no país com a aceleração da vacinação e a queda das mortes por Covid-19.

Porém, ainda é necessário superar diversos desafios, como a recorrência do vírus e os altos níveis de dívida do setor privado. O Banco Mundial estima que, em muitos países, de 40% a 60% das empresas encontram-se inadimplentes como resultado da queda de receitas causada pela pandemia.

O aumento da dívida pública também deve ser abordado, já que levou a uma redução da capacidade de conseguir empréstimos no exterior e dificultou a gestão fiscal no futuro.

Recomendações

Para promover o crescimento econômico sustentável e equitativo, o relatório traz recomendações para os países da região.

Para o economista-chefe para América Latina e Caribe do Banco Mundialm, William Maloney, o estudo busca estimular “a transparência e a responsabilidade no setor público e a disciplina no setor privado”.

Desafio regional é promover recuperação robusta que ofereça oportunidades de trabalho
Unsplash/Dylan Gillis
Desafio regional é promover recuperação robusta que ofereça oportunidades de trabalho

 

O Banco Mundial sugere reavaliar as prioridades dos gastos. O estudo mostra que investir em sistemas de saúde pode aumentar a expectativa média de vida na região em quatro anos.

O relatório propõe ainda investimentos em educação, pesquisa e desenvolvimento, transferências públicas, infraestrutura, e geração e consumo de energia sustentável.

Corrupção

A publicação avalia que melhorar a eficiência dos gastos nos contratos públicos e programas de transferência de renda pode ajudar a liberar recursos para outras áreas.

No caso de contratos públicos, o Banco Mundial estima que governos poderiam economizar até 22% ao melhorar as práticas para reduzir corrupção e aumentar a concorrência entre fornecedores.

O estudo também aponta que é possível aumentar os impostos sem afetar o crescimento de maneira significativa. Isso inclui aprimorar a execução fiscal na região, onde a média de evasão fiscal de empresas gira em torno de 50%.

Do Banco Mundial para a ONU News, Bárbara Cruz.

Maioria dos países terá crescimento insuficiente para reverter  contração de 6,7% de 2020
© MSC shipping
Maioria dos países terá crescimento insuficiente para reverter contração de 6,7% de 2020