Organização da Francofonia e Missão da ONU no Mali em parceria para ensinar francês
BR

14 setembro 2021

Acordo, firmado em agosto, quer reforçar aprendizado e promoção da língua entre forças de paz no país africano; comunicado conjunto foi firmado pelo Departamento de Operações de Paz, pelo Ministério das Relações Exteriores da França e pela OIF, a Organização Internacional da Francofonia.

A língua francesa deve ser ensinada em Missões de Paz da ONU e mais praticada nessas operações pelo mundo.

O governo da França e o Departamento de Operações de Paz, da organização, firmaram uma parceria para ensinar a língua num projeto piloto da Missão de Paz da ONU no Mali, Minusma.

A iniciativa é financiada pelo Ministério das Relações Exteriores da França
ONU/Mark Garten
A iniciativa é financiada pelo Ministério das Relações Exteriores da França

Comando

O anúncio foi feito num comunicado assinado por ambas as partes e pela Organização Internacional da Francofonia, o bloco de língua francesa que reúne França, as ex-colônias do país e outras nações que não têm o francês como língua oficial, como por exemplo, Moçambique.

A parceria revela que a meta é ensinar o francês a soldados de paz e boinas-azuis da ONU, o pessoal militar das missões. Segundo o documento, o comando do francês ajudará não só a compreender melhor o mandato e as ações da missão, mas também a se comunicar com a população de países de língua francesa, onde a ONU sirva. O curso será voltado para objetivos e tarefas militares específicas e terá uma linguagem também técnica. 

Soldados da paz do contingente marfinense da Minusma com a população local do Mali
@Minusma
Soldados da paz do contingente marfinense da Minusma com a população local do Mali

Piloto

A iniciativa é financiada pelo Ministério das Relações Exteriores da França, e tem três elementos principais: a formação em francês da Minusma e metodologia, o apoio ao desenvolvimento de um curso de francês para militares e a elaboração das ferramentas de avaliação para medir o impacto do projeto.

A proposta é endossada pela OIF e pela França e tem como meta ajudar a melhorar o conhecimento da língua e  performance das operações de manutenção da paz.

O projeto-piloto vai de 2021 a 2023 e se bem-sucedido poderá se estender a outros funcionários da Minusma e levado a outras operações de paz em países de língua francesa. O comunicado à imprensa foi emitido em francês.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud