Unesco e União Europeia unem-se contra o tráfico de propriedade cultural
BR

10 setembro 2021

Debate online busca ampliar maneiras de reforçar o combate ao comércio ilegal de obras de arte e de ataques a museus e sítios arqueológicos; participam representantes de vários países europeus e do setor privado, incluindo um dos chefes do eBay. 

 

A Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, e a União Europeia preparam para o dia 14 de setembro um debate online sobre a luta contra o tráfico ilegal de propriedade cultural.  

A proposta é juntar representantes dos setores público e privado para discutir maneiras de reforçar o combate ao comércio ilegal de obras culturais e identificar ações concretas para serem implementadas. 

Escultura Momia Guardiana, no Chile
Foto: Carlos Chow/Regional Program for Protection of the Chinchorro Sites
Escultura Momia Guardiana, no Chile

Lavagem de dinheiro  

A diretora-geral da Unesco, Audrey Azoulay, declarou que o “tráfico de propriedade cultural é um flagelo global lucrativo, que muitas vezes está associado a outros crimes organizados”, incluindo lavagem de dinheiro. 

Segundo Azoulay, todas as regiões do mundo são afetadas e a pandemia piorou a situação. A Unesco destaca que o crime aumentou nos últimos anos, principalmente em áreas afetadas por conflitos armados e desastres naturais.  

A crise na saúde causada pela Covid-19 teve um outro efeito, segundo a agência da ONU: redução da vigilância, da proteção e dos recursos. Museus fechados acabaram sendo alvo de ataques, assim como sítios arqueológicos.  

Representante do eBay participa do diálogo
Foto: ITU/G. Anderson
Representante do eBay participa do diálogo

Vendas ilegais online 

A Unesco revela também que houve aumento das vendas ilegais pela internet. O chefe global de Políticas Regulatórias do eBay, Wolfgang Weber, será um dos participantes da reunião.  

Este debate é parte do trabalho da Unesco para implementar a Convenção de 1970 sobre os Meios de Proibição e Prevenção da Importação, Exportação e Transferência Ilícita de Propriedade Cultural. 

A diretora-geral da Unesco recebe para o debate representantes da Comissão Europeia, da União Africana, arqueólogos, e especialistas de países como Itália e França.  

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud