Agência defende etiquetas coloridas com valor nutricional dos alimentos nas embalagens
BR

3 setembro 2021

Agência Internacional de Pesquisas sobre o Câncer revela que colocar informações na frente do produto, divididas por categorias e cores pode ajudar os consumidores a reduzir riscos de doenças crônicas; investigadores pedem que sistema seja adotado em toda a União Europeia. 

A Agência Internacional para Pesquisas sobre Câncer, Iarc na sigla em inglês, divulgou novas evidências comprovando que colocar etiquetas claras e simples na frente das embalagens de produtos alimentares pode contribuir para reduzir riscos de doenças crônicas. 

Os cientistas da agência garantem que um sistema chamado “Nutri-Score”, que indica a qualidade nutricional dos produtos, é muito eficiente para orientar os consumidores a fazer escolhas mais saudáveis.  

Alimentação saudável é chave para evitar doenças crônicas
Foto: FAO
Alimentação saudável é chave para evitar doenças crônicas

Método 

A Iarc explica que o método utiliza cores diferentes para classificar os produtos em cinco categorias, que vão de A, com a cor verde-escuro, para produtos com a qualidade nutricional mais alta, até a categoria E, de cor laranja-escuro, para os alimentos mais pobres em nutrientes.  

Segundo a Iarc, este método é superior às etiquetas comuns que trazem o valor nutricional dos alimentos. Por isso, a agência está pedindo que todos os países da União Europeia adotem  este sistema de etiquetas frontais.  

Embalagens de marmelada produzidas na Etiópia e vendidas nos Estados Unidos
Foto: FAO/Alessia Pierdomenico
Embalagens de marmelada produzidas na Etiópia e vendidas nos Estados Unidos

 

Redução dos índices de mortalidade  

A agência explica que o método já está sendo utilizado em países como Alemanha, Bélgica, Espanha, França, Luxemburgo e Países-Baixos ou Holanda. 

Mathilde Touvier, a principal investigadora do projeto, declarou que o Nutri-Score pode ajudar a “reduzir a mortalidade e os riscos de câncer que estão associados com o consumo de alguns alimentos”.  

Segundo a Iarc, além de ajudar os consumidores a fazer escolhas mais conscientes, este sistema também incentiva os fabricantes de alimentos a melhorar o valor nutricional dos produtos. 

A agência também destaca que os governos poderiam implementar estratégias eficientes para prevenir câncer e outras doenças relacionadas à nutrição.  

 

 

  

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud