Comunidade carente no Rio de Janeiro, Brasil

Banco Mundial lança novo estudo no Brasil sobre Bolsa Família BR

Unicef/Giacomo Pirozzi
Comunidade carente no Rio de Janeiro, Brasil

Banco Mundial lança novo estudo no Brasil sobre Bolsa Família

Desenvolvimento econômico

A publicação, apresentada à luz da reformulação do Programa pelo Governo Federal, foca na transição de beneficiários; análise foi financiada por Agência Francesa de Desenvolvimento, AFD.

O Banco Mundial realizou o webinário “Bolsa Família e Mercado de Trabalho” . O encontro, realizado na quarta-feira, debateu as impressões preliminares do relatório “Primeira Avaliação da Regra de Permanência”.

Para a diretora do Banco Mundial no Brasil, Paloma Anós Casero, o seminário acontece em um contexto crítico para o país e para o mundo já que “estamos avaliando mudanças em um programa que é emblemático no Brasil e também fora”.

Lançada em 2010, a Regra de Permanência permite que beneficiários recebam o Bolsa Família por mais dois anos quando sua renda ultrapassa a linha de elegibilidade do programa
Agência Brasil/Marcelo Camargo
Lançada em 2010, a Regra de Permanência permite que beneficiários recebam o Bolsa Família por mais dois anos quando sua renda ultrapassa a linha de elegibilidade do programa

Permanência

O relatório foi encomendado pelo Ministério da Cidadania, financiado pela Agência Francesa de Desenvolvimento, AFD, e conduzido pelo Banco Mundial.

Lançada em 2010, a Regra de Permanência permite que beneficiários recebam o Bolsa Família por mais dois anos quando sua renda ultrapassa a linha de elegibilidade do programa.

Para Matteo Morgandi, economista sênior do Banco Mundial e um dos co-autores do relatório, a ideia é apresentar boas práticas em outros países do mundo e sugerir mudanças “para que as regras de saída do programa incentivem a participação no mercado de trabalho, garantindo uma renda maior às famílias.”

Crescimento mais lento com a queda de investimentos e o aumento das demandas sociais geraram grandes desafios para a política macroeconômica dos países latino-americanos e caribenhos
Agência Brasil/Marcelo Camargo
Crescimento mais lento com a queda de investimentos e o aumento das demandas sociais geraram grandes desafios para a política macroeconômica dos países latino-americanos e caribenhos

Promoção

Programas de Transferência Condicionada de Renda em países como o Brasil enfrentam uma tarefa difícil para encontrar o equilíbrio certo entre a promoção da graduação e a garantia da estabilidade dos beneficiários no programa.

Uma das principais atualizações sugeridas pelo estudo é a vinculação da regra de desligamento às linhas de pobreza e não ao valor do salário mínimo, como acontece atualmente.

Do Banco Mundial para a ONU News, Bárbara Cruz.