Guterres apela ao Talebã para proteger vidas e direitos de mulheres e meninas
BR

15 agosto 2021

Secretário-geral da ONU participa de reunião no Conselho de Segurança sobre o Afeganistão, marcada para segunda-feira pela manhã; António Guterres pede também que trabalhadores humanitários tenham acesso desempedido ao país. 

O secretário-geral das Nações Unidas está acompanhando, com muita preocupação, a situação no Afeganistão. Neste domingo, António Guterres divulgou um comunicado, onde faz um “apelo ao Talebã e a todas as partes, para exercerem contenção máxima para proteger vidas e garantir que as necessidades humanitárias sejam atendidas.”

O chefe da ONU participará de uma reunião do Conselho de Segurança sobre o Afeganistão, marcada para as 10h de segunda-feira, hora local em Nova Iorque. 

Menina de 12 anos segura a irmã em campo para deslocados internos em Herat, no Afeganistão
Unicef/Husseini
Menina de 12 anos segura a irmã em campo para deslocados internos em Herat, no Afeganistão

Direitos das Mulheres 

Guterres lembra que o conflito já forçou dezenas de milhares de pessoas a abandonarem suas casas e há relatos de “sérios abusos de direitos humanos e de violações nas comunidades mais afetadas” pela violência.

O secretário-geral da ONU “está especialmente preocupado com o futuro das mulheres e das meninas” e lembra ser preciso proteger os direitos delas, que foram duramente conquistados.  

António Guterres quer o fim de todos os abusos e pede ao Talebã, e a todos os outros lados, para “garantir que a lei humanitária internacional e os direitos e liberdades de todas as pessoas sejam respeitados e protegidos.”

Prédio em Cabul após ataque reivindicado pelo Talebã há dois anos
Unama/Fardin Waezi
Prédio em Cabul após ataque reivindicado pelo Talebã há dois anos

Acesso humanitário 

Segundo o chefe das Nações Unidas, a necessidade de assistência humanitária aumenta, ao mesmo tempo em que o ambiente se torna mais restrito com a escalada do conflito. Guterres faz um apelo a todos os lados para garantir que os trabalhadores humanitários tenham acesso desimpedido para entregar serviços essenciais aos afegãos. 

Na nota, ele destaca que as Nações Unidas continuam determinadas em “contribuir para a paz, para a promoção dos direitos humanos, especialmente das mulheres e das meninas, e para fornecer ajuda humanitária vital e apoio crítico e todos os civis que precisam de assistência.”
 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud