Perspectiva Global Reportagens Humanas

ONU e ONGs lançam Plano de Resposta de Emergência para assistir Líbano  BR

Novo plano de resposta ao Líbano conta com o respaldo do Ocha
OIM/ Muse Mohammed
Novo plano de resposta ao Líbano conta com o respaldo do Ocha

ONU e ONGs lançam Plano de Resposta de Emergência para assistir Líbano 

Desenvolvimento econômico

Ação deve atender 1,1 milhão de libaneses e migrantes mais afetados pela crise no país árabe; plano de US$ 378,5 milhões complementa resposta da Agência de Refugiados Palestinos, Unrwa, e comunidades anfitriãs de sírios e palestinos no Líbano. 

As Nações Unidas e um grupo de Organizações Não-Governamentais, ONGs, anunciaram um Plano de Resposta de Emergência para 2021 e 2022 no Líbano. 

O país atravessa o que é considerada a pior crise econômica e humanitária, agravada pela explosão no Porto de Beirute, que completou um ano em 4 de agosto.  

Síria 

O Plano de Emergência, no valor de US$ 378,5 milhões, deve socorrer 1,1 milhão de libaneses e migrantes. Eles são os mais afetados pela crise atual. 

Escola Pública Omar Hamad de Beairut foi reabilitada após a explosão
Unicef/Fouad Choufany
Escola Pública Omar Hamad de Beairut foi reabilitada após a explosão

 

A quantia é um reforço ao Plano de Resposta da Agência da ONU para Refugiados Palestinos, Unrwa, que atende a palestinos e sírios que vivem no Líbano. 

O país sofre também com a pandemia da Covid-19 e vive o impacto da guerra na Síria, a nação vizinha. 

O plano anunciado nesta sexta-feira conta com o respaldo do Escritório para Assistência Humanitária da ONU, Ocha. 

Colapso 

A publicação ocorre após a Conferência Internacional de Apoio ao Povo Libanês, presidida pela França e pela ONU, na quarta-feira, para marcar o primeiro aniversário da explosão no Porto de Beirute, que matou quase 200 pessoas e deixou 6,5 mil feridas. 

A representante do Ocha no Líbano, Najat Rochdi, disse que o país precisa de ajuda urgente para socorrer as pessoas vulneráveis. 

 São mulheres, crianças e homens que precisam desesperadamente de ajuda evitando assim o colapso do Líbano. 

Rochdi afirma que o apoio da comunidade internacional também evitará o aumento de tensão entre comunidades libanesas. 

O porto de Beirute sofreu ampla destruição pela explosão em 4 de agosto de 2020
OIM/ Muse Mohammed
O porto de Beirute sofreu ampla destruição pela explosão em 4 de agosto de 2020