Guterres reconhece efeito arrasador da pandemia em nações de renda média 
BR

17 junho 2021

Grupo concentra cerca de 70% da população mundial; fragilidades foram reveladas nas áreas econômica, social e ambiental; desafios aumentaram na saúde, educação e administração pública. 

A Assembleia Geral da ONU realizou esta quinta-feira uma reunião de alto nível sobre países de rendimento médio. São mais de 100 Estados-membros abrigando cerca de 70% da população mundial. 

Na ocasião, o secretário-geral lembrou que o grupo de nações também integra diferentes níveis de renda, de US$ 1 mil a mais de US$ 12 mil anuais per capita com diferentes tamanhos da população, de atividade econômica e de geografia. 

Comércio  

A pandemia teve um efeito arrasador nessas economias que somam cerca de 62% dos mais pobres do mundo. O chefe da ONU disse que o coronavírus e as interrupções no comércio global expuseram e pioraram vulnerabilidades econômicas, sociais e ambientais. 

Joanesburgo,  África do Sul. Guterres disse que países de renda média precisam melhorar o acesso a tecnologias, pesquisa e inovação,
FMI/James Oatway
Joanesburgo, África do Sul. Guterres disse que países de renda média precisam melhorar o acesso a tecnologias, pesquisa e inovação,

 

Um dos exemplos são limitações na saúde, sistemas de educação inadequados e limites na administração pública. 

Segundo Guterres, muitas empresas enfrentam sérias dúvidas sobre como estruturar suas cadeias de suprimentos para protegê-las de futuras interrupções. 

Ele disse que é necessário um sistema de comércio multilateral mais eficiente e previsível a futuros choques econômicos. 

Crescimento  

Guterres afirma que o financiamento será crucial com uma mudança gradual para setores de maior valor agregado, com foco no crescimento inovador, sustentável e inclusivo. 

Os países de renda média precisam melhorar o acesso a tecnologias, pesquisa e inovação, bem como melhores práticas de gestão. 

Com diferente acesso aos mercados financeiros, de produtos, e vulnerabilidades sociais, econômicas e ambientais estas fragilidades são “muitas vezes esquecidas devido à falsa percepção de que a renda é a única medida de desenvolvimento”. 

Secretário-geral disse que a recuperação é o momento de enfrentar as fraquezas de longa data
UTI
Secretário-geral disse que a recuperação é o momento de enfrentar as fraquezas de longa data

Ele sugere que a ajuda oficial ao desenvolvimento e o financiamento externo também sejam considerados para minimizar as restrições financeiras em muitas economias de renda média. 

Dívidas 

O secretário-geral também pediu que se melhorem mecanismos e o ritmo da cooperação internacional para lidar com os níveis crescentes e insustentáveis de dívida em muitos deles. 

Com dívidas aumentando mesmo antes da Covid-19, e agravadas pela pandemia, ele disse que para os próximos anos estas requererão um novo mecanismo com um menu de opções, incluindo trocas, recompras e cancelamentos de dívidas. 

Citando o exemplo dos pequenos Estados insulares, Guterres destacou que o colapso do turismo prejudicou muito a capacidade de se saldar dívidas. 

Para o secretário-geral, a recuperação é o momento de enfrentar as fraquezas de longa data na arquitectura da dívida internacional. Entre eles estão a falta de princípios acordados até reestruturações com alívio limitado dado muito tarde.  

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud