Dia Mundial do Doador de Sangue ressalta jovens doadores que salvam vidas 
BR

14 junho 2021

OMS reconhece idealismo, entusiasmo e criatividade dos mais jovens; nações em desenvolvimento são as que mais sofrem com a falta de bancos de sangue. 

Este 14 de junho é o Dia Mundial do Doador de Sangue. A Organização Mundial da Saúde, OMS, apoia ações para aumentar a consciência sobre a segurança do ato e ações reconhecendo voluntários que ajudam a salvar vidas. 

A agência informou que a Itália, sede do evento global de 2021 no Hemocentro Nacional, em Roma, pede o retorno das doações após um ano marcado pela pandemia. O lema de 2021 é “Doe sangue e mantenha o mundo pulsando”.  

Saúde 

As celebrações também realçam o papel de jovens para garantir reservas de sangue seguro. Em muitos países, eles estão na vanguarda das atividades e iniciativas de doação de forma voluntária e não remunerada.  

Técnicos médicos organizam e processam sangue doado no Centro de Transfusão de Sangue de Hanói, no Vietnã
. Foto: Banco Mundial / Dominic Chavez
Técnicos médicos organizam e processam sangue doado no Centro de Transfusão de Sangue de Hanói, no Vietnã

 

Para a OMS, os jovens geralmente se destacam pelo elevado idealismo, entusiasmo e criatividade. 

A cada ano é dedicado um tema diferente, que converge no reconhecimento aos doadores altruístas que apoiam pessoas desconhecidas. 

Outro objetivo é apelar a autoridades de saúde para que forneçam recursos adequados e infraestruturas promovendo uma maior coleta de sangue e seus componentes. 

Falta de sangue 

Quando aliados às transfusões, estes recursos são essenciais nos cuidados para salvar milhões de pacientes e melhorar a saúde e a qualidade de vida. 

Doadores de sangue continuaram ativos em muitos países em tempo de pandemia
Unfpa
Doadores de sangue continuaram ativos em muitos países em tempo de pandemia

 

A OMS realça que a necessidade de sangue é universal, mas o acesso para todos os que dele carecem não é. A falta de sangue é particularmente sentida nos países em desenvolvimento. 

A agência informou que durante a pandemia, apesar da mobilidade limitada e de outros desafios, os doadores de sangue continuaram ativos em muitos países.  

Foi graças a este tipo de ações em tempo de crise sem precedentes que foi garantido o suprimento de sangue seguro.   

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud