Pesca teve produção global de 179 milhões de toneladas em 2018

Dia Internacional de Combate à Pesca Ilegal ressalta papel da sustentabilidade  BR

ONU/M Guthrie
Pesca teve produção global de 179 milhões de toneladas em 2018

Dia Internacional de Combate à Pesca Ilegal ressalta papel da sustentabilidade 

Desenvolvimento econômico

Atividade não-declarada e sem regulamentação causa prejuízos de até US$ 23 bilhões por ano; consumidores, especialistas e defensores dos oceanos desencorajam práticas à margem da lei em evento virtual realizado pela FAO. 

Neste 5 de junho, o Dia Internacional de Combate à Pesca Ilegal, Não-Declarada e Não-Regulamentada reforça a mensagem de que os esforços internacionais para garantir a sustentabilidade da pesca regular vêm sendo seriamente minados. 

A observação foi proclamada em 2017 em resolução da Assembleia Geral. O documento também declara 2022 como o Ano Internacional da Pesca Artesanal e da Aquicultura. 

Segurança alimentar  

A Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura, FAO, estima que as ações pesqueiras ilegais, não-declaradas e não-regulamentadas causem perdas de entre 11 a 26 milhões de toneladas de peixes a cada ano. O prejuízo econômico está na faixa entre US$ 10 bilhões e US$ 23 bilhões.  

Consumidores, especialistas e amantes do oceano devem desencorajar práticas de pesca ilegal em evento virtual
FMI/ Jake Lyell
Consumidores, especialistas e amantes do oceano devem desencorajar práticas de pesca ilegal em evento virtual

 

A atividade considerada uma fonte vital de alimento, emprego, recreação, comércio e bem-estar econômico sofre com as práticas ilícitas num mundo onde a população cresce e a fome persiste. O peixe é tido como uma mercadoria importante para o alcance da segurança alimentar.    

Evento virtual 

A FAO estima que a produção global atingiu cerca de 179 milhões de toneladas em 2018. Os setores de pesca e aquicultura se expandiram de forma significativa nas últimas décadas. 

Para marcar a data, a FAO promove o evento virtual “Apertando a rede na pesca ilegal, não declarada e não regulamentada”.  

Consumidores, especialistas e amantes do oceano de todo o mundo deverão desencorajar as práticas fora da lei. 

Uma das metas do Objetivo 14 da Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável prevê regular de forma efetiva a captura, acabar com a sobrepesca e a pesca ilegal, não-declarada e não-regulamentada, bem como as práticas destrutivas ocorrendo no setor. 

Ações ilegais, não-declaradas e não-regulamentadas causamperdas de entre 11 a 26 milhões de toneladas de peixes
Ocean Image Bank/Umeed Mistry
Ações ilegais, não-declaradas e não-regulamentadas causamperdas de entre 11 a 26 milhões de toneladas de peixes