Contribuição dos países nos esforços globais estimula de forma mais eficaz a vacinação global

Injeção de US$ 50 bilhões pode agilizar recuperação no pós-pandemia  BR

Unicef/NahomTesfaye
Contribuição dos países nos esforços globais estimula de forma mais eficaz a vacinação global

Injeção de US$ 50 bilhões pode agilizar recuperação no pós-pandemia 

Saúde

FMI, Banco Mundial, OMS, e OMC querem atuação urgente de governos para acelerar fim da pandemia; novo plano prevê que montante seja aplicado em setores como saúde, comércio e finanças; proposta inclui doação imediata de doses a nações em desenvolvimento. 

Líderes de quatro instituições internacionais advertiram esta terça-feira que “se tornou bastante claro que não haverá uma recuperação ampla sem o fim da crise de saúde”.  

O acesso à vacinação é essencial para que ambas as metas sejam atingidas, de acordo com os líderes do Fundo Monetário Internacional, Kristalina Georgieva, do Banco Mundial, David Malpass, da Organização Mundial da Saúde, Tedros Ghebreyesus, e da Organização Mundial do Comércio, Ngozi Okonjo-Iweala.  

Capacidade  

A proposta é uma estrutura de vacinas baseada numa estimativa de US$ 50 bilhões. O valor seria investido para aumentar a capacidade de produção, fornecimento, fluxos de comércio e entrega do imunizante.  

Plano da Iniciativa Covax prevê fornecer cerca de 2 bilhões de doses de vacinas este ano
Unicef/Francis Kokoroko/Covax
Plano da Iniciativa Covax prevê fornecer cerca de 2 bilhões de doses de vacinas este ano

A medida também aceleraria a distribuição equitativa de diagnósticos, oxigênio, tratamentos, suprimentos médicos para vacinas. 

Em declaração emitida em Genebra, o grupo pede ação urgente dos governos perante o risco de ondas contínuas e surtos de Covid-19, bem como variantes mais transmissíveis e mortais que prejudicariam a recuperação global. 

O total avançado pelos líderes das agências permitiria que o fim da pandemia fosse mais rápido em nações em desenvolvimento. Também baixaria o número de infecções e mortes, aceleraria a recuperação econômica e geraria cerca de US$ 9 trilhões com o aumento da produção global até 2025.  

Investimento  

A injeção do valor também daria um grande impulso ao crescimento econômico em todo o mundo. 

Funcionário de saúde de Angola recebe vacina através da iniciativa Covax
Unicef/COVAX/Carlos César
Funcionário de saúde de Angola recebe vacina através da iniciativa Covax

 

O alerta surge na sequência de análises econômicas da Câmara de Comércio Internacional e do Grupo Eurásia. Os estudos constatam que existe um investimento relativamente modesto dos governos, se comparado aos trilhões gastos em planos de estímulo nacionais e trilhões perdidos na produção econômica.  

Os chefes das quatro instituições ressaltam que uma contribuição dos países nos esforços globais “estimula de forma mais eficaz a vacinação global e preenche a lacuna de equidade”. 

A declaração defende que haja mais ambição e pessoas vacinadas com mais rapidez diante da meta da OMS e parceiros da iniciativa Covax de imunizar cerca de 30% da população em todos os países até o final de 2021. 

Oportunidade 

De acordo com a proposta, esse limite poderia chegar a até 40% por meio de outros acordos e aumento do investimento ou estender-se ainda a pelo menos 60% até o primeiro semestre de 2022. 

O apelo aos governos é que atuem baseados na oportunidade de investimento para aumentar o fornecimento de vacinas, oxigênio, testes e tratamento.  

A declaração precede a Assembleia Mundial da Saúde e é feita antes de reuniões dos Ministros das Finanças do G7 no final desta semana. Na semana passada, a UE e a Itália organizaram a Cúpula Mundial da Saúde. 

Covax 

A doação imediata das doses aos países em desenvolvimento é um imperativo para se obter mais vacinas com urgência. Para o grupo, a base da medida seria os planos nacionais de implantação de vacinas, inclusive por meio da iniciativa Covax. 

Os líderes das quatro agências defendem ainda que seja preciso uma cooperação no comércio para “garantir fluxos transfronteiriços livres e aumentar o fornecimento de matérias-primas e vacinas prontas.” 

O Banco Mundial apoiará ainda ações lideradas pela Organização Mundial da Saúde, OMS, e a parceria Covax
Unicef/Jose Vilca
O Banco Mundial apoiará ainda ações lideradas pela Organização Mundial da Saúde, OMS, e a parceria Covax