Vulcão na RD Congo coloca 280 mil crianças em risco de deslocamento 
BR

28 maio 2021

Devido à possibilidade de outra erupção vulcânica, autoridades congolesas pediram que moradores em áreas ameaçadas abandonassem suas casas; Unicef destacou perigos para crianças em trânsito, incluindo questões de proteção, nutrição e danos à saúde. 

O Fundo da ONU para a Infância, Unicef, informou que cerca de 400 mil pessoas, incluindo 280 mil crianças, podem ficar deslocadas e precisam de proteção devido à erupção de um vulcão na República Democrática do Congo.  

As autoridades do país estão aconselhando os moradores dos arredores da cidade de Goma a abandonarem suas casas devido ao perigo de novas erupções do Monte Nyiragongo.  

Riscos 

O Unicef citou ações do governo para proteger os que que vivem na Zona Vermelha e alertou sobre o maior risco sofrido pelas crianças em caso de evacuação em massa.  

O céu fica vermelho em Goma, no leste da República Democrática do Congo, após a erupção do vulcão Monte Nyiragongo
Monusco/Tsok James Bot
O céu fica vermelho em Goma, no leste da República Democrática do Congo, após a erupção do vulcão Monte Nyiragongo

O representante do Unicef no país, Edouard Beigbeder, disse que “sempre que grandes grupos de pessoas são deslocados em um curto período de tempo, os perigos para as crianças aumentam.” 

Beigbeder listou questões de proteção, nutrição e riscos à saúde, incluindo doenças transmitidas pela água, especialmente, cólera, para as crianças em trânsito. 

Milhares de pessoas que abandonam Goma se dirigem à cidade vizinha de Sake, a 25 km, uma área sujeita a surtos de cólera e onde pelo menos 19 casos suspeitos foram notificados. 

Beigbeder disse que, com o aumento do perigo de uma epidemia, o Unicef pede ajuda internacional urgente para evitar uma catástrofe para as crianças. 

Deslocados 

Milhares fugiram de Goma após a erupção de 22 de maio. E a ordem do governo para que moradores de 10 bairros de Goma se deslocassem gerou um novo êxodo.  

Muitos fizeram o trajeto a pé, carregando colchões e utensílios de cozinha, enquanto outros escaparam de carro ou de motocicleta. 

Na semana passada, pelo menos 32 pessoas morreram como resultado direto da erupção, incluindo três crianças, enquanto 40 congoleses foram dados como desaparecidas. 

Lava do vulcão Monte Nyiragongo flui em direção à cidade de Goma, no leste da República Democrática do Congo
Monusco
Lava do vulcão Monte Nyiragongo flui em direção à cidade de Goma, no leste da República Democrática do Congo

Famílias 

Quase mil crianças separadas dos pais já foram identificadas. O Unicef ajudou a reunir cerca de 700 menores com suas famílias. 

Outras 142 crianças foram colocadas em famílias adotivas temporárias. Mais de 170 famílias ainda procuram suas crianças. 

Em resposta à crise, o Unicef está organizando a entrega de itens não-alimentares essenciais, como galões e lonas, além de fornecer equipamentos de água e saneamento. 

A agência também criou um Centro de Informações do Vulcão, acessível através de um sistema de SMS gratuito. O Centro tem um papel crucial contra a desinformação e já foi usado por mais de 5,2 mil pessoas. 

Avaliações de necessidades também foram realizadas em todas as principais áreas de programa do Unicef, como saneamento, proteção infantil, educação, saúde e nutrição.  

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud