Covid-19: demanda e desafios financeiros atrapalham vacinação de africanos 
BR

21 maio 2021

Iniciativa Global da OMS e outros doadores estão disponíveis para financiar a operação dos países no transporte e distribuição de vacinas; desbloqueio dos fundos vai exigir planos financeiros robustos; financiamento doméstico é vivamente encorajado. 

A Organização Mundial da Saúde, OMS, vai apoiar técnica e financeiramente os países-membros com o plano de custos operacionais para mitigar o impacto da escassez global de abastecimento de vacinas Covid-19.  

O anúncio foi feito pela diretora regional da OMS para África, Matshidiso Moeti. 

Queda 

A entrega de vacinas através da parceria Covax despencou em maio em meio ao desvio de doses pelo Instituto Serológico da Índia para uso doméstico. Entre fevereiro e maio, o continente recebeu apenas um quarto dos imunizantes. Ou: 18.2 milhões dos 66 milhões de doses alocados pela Covax. 

África pode ter identificado ou alguns países da região estão próximos de produzir a vacina
Unicef/Raphael Pouget
África pode ter identificado ou alguns países da região estão próximos de produzir a vacina

Dificuldades no abastecimento e desafios de ordem financeira atrasam o lançamento de vacinas em África e podem conter os planos para expandir a distribuição ainda este ano. A Covax intensifica negociações com os fabricantes para diversificar a pasta e aumentar a capacidade de fabrico a médio e longo prazos. 

Matshidiso Moeti considerou injusto que vida de pessoas em países mais ricos esteja a normalizar, enquanto a dos africanos continue em espera. Ela aguarda que a disponibilidade de vacinas melhore na segunda metade do ano e disse ser possível recuperar o tempo perdido. 

Como parte de opções para mitigar o impacto da escassez global de abastecimento, Moeti ressalva que países com excedente de doses devem reservar uma percentagem para a Covax, e disse que a decisão dos Estados Unidos em partilhar 80 milhões de doses com outros países é chave para acabar com a crise pandêmica como um todo. 

Segurança mútua 

A chefe regional da agência saudou o recente embarque de vacinas da França para Mauritânia, tendo destacado que ninguém é seguro até que todos estejam seguros. Se o suprimento limitado de doses dificulta a distribuição em grande escala, financiar os custos operacionais é outra barreira crítica. Enquanto oito países consumiram o total da sua vacina, mais de 20 administraram menos de 50%. 

Mais de 3,4 milhões de pessoas já morreram da Covid-19
© Unicef/Delfim Mendes
Mais de 3,4 milhões de pessoas já morreram da Covid-19

Não obstante ao fornecimento, a custo zero, de vacinas aos países de renda baixa, existem outras despesas. Segundo estimativas, em cada dólar gasto na entrega de vacinas, 60% é necessário para as operações.  

O Banco Mundial estima também que além do dinheiro para adquirir doses que garantam proteção adequada, outros três bilhões são necessários para que a vacina seja entregue as pessoas.  

Em alguns países africanos, a falta de fundos vem causando atrasos no lançamento da vacinação. O problema inclui falta de vacinadores, treinamento abaixo do ideal, incapacidade de promover aceitação das vacinas e inaptidão em conseguir dados cruciais ou imprimir e distribuir cartões de vacina. 

Evidencias preliminares mostram que os planos financeiros em vigor na maioria dos países africanos para cobrir os primeiros 3% da população são inadequados para as fases maiores e mais dispersas geograficamente. Os planos de custo não refletem despesas cruciais como a contratação de vacinadores, administração, conservação, logística e transporte. 

Vacinas contra Covid-19 chegam a São Tomé através da iniciativa Covax
ONU São Tomé e Príncipe
Vacinas contra Covid-19 chegam a São Tomé através da iniciativa Covax

Disponibilidade 

Em meio ao encorajamento do financiamento doméstico dos custos operacionais, a Iniciativa Global e entidades doadoras pretendem fornecer alguma assistência, lembrando, contudo, que planos financeiros robustos serão necessários para desbloquear os fundos. 

A chefe da OMS na região Africana disse que é urgente aproveitar este tempo, custear e planear para uma distribuição competente, garantindo que todas as doses sejam usadas o mais eficiente possível e nenhuma seja jogada ao lixo.  

Matshidiso Moeti ressaltou que a OMS está disponível a apoiar os países com os planos de custo da Covid-19. 

Apenas alguns países africanos conseguiram fazer bom uso da introdução da vacina Covid-19 e dos instrumentos de custo da Covax.  

A aliança visa ajudar os países a determinar suas necessidades de financiamento, sendo a ferramenta o primeiro passo para um orçamento bem estruturado que ofereça uma estimativa rápida e ainda abrangente dos custos incrementais. 

 

*De Bissau para a ONU News, Amatijane Candé. 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud