Nações Unidas lembram os mortos da Segunda Guerra Mundial  BR

Auschwitz, campo de concentração nazista na Polônia, onde mais de um milhão de judeus e membros de outras minorias ficaram presos durante a Segunda Guerra Mundial.
ONU/Evan Schneider
Auschwitz, campo de concentração nazista na Polônia, onde mais de um milhão de judeus e membros de outras minorias ficaram presos durante a Segunda Guerra Mundial.

Nações Unidas lembram os mortos da Segunda Guerra Mundial 

Assuntos da ONU

No total, cerca de 40 milhões de civis perderam a vida no conflito; cerca de 20 milhões de soldados, quase metade deles russos caíram na batalha, que durou de 1939 a 1945. 

Nestes 8 e 9 de maio, as Nações Unidas marcam o Tempo de Recordação e Reconciliação Pelos que Perderam a Vida Durante a Segunda Guerra Mundial. 

Nestes dias, a ONU convida todos os 193 países-membros, organizações não governamentais e indivíduos a prestar homenagem às vítimas do conflito.  

Objetivos 

No total, cerca de 40 milhões de civis morreram durante a guerra, entre 1939 e 1945. Cerca de 20 milhões de soldados, quase metade russos, perderam a vida.  

Fogos na Praça Vermelha, em Moscou, em 9 de maio de 1945, comemorando fim da guerra
TASS News Agency/Nikolai Sitnikov
Fogos na Praça Vermelha, em Moscou, em 9 de maio de 1945, comemorando fim da guerra

A resolução que estabeleceu o dia, aprovada em 2014, afirma que este acontecimento histórico estabeleceu as condições para a criação das Nações Unidas, “determinadas a salvar as gerações vindouras do flagelo da guerra”, como diz o preâmbulo da Carta da ONU.  

O documento pede que os Estados-membros unam esforços para enfrentar os novos desafios e ameaças, com as Nações Unidas desempenhando um papel central para resolver as controvérsias por meios pacíficos.  

No texto, a Assembleia Geral lembrou que a Segunda Guerra Mundial “trouxe uma tristeza indescritível à humanidade, particularmente na Europa, na Ásia, na África, no Pacífico e outras partes do mundo”.  

Pessoas em Minsk, na Rússia, cumprimentando soldados que regressam no final da guerra
TASS News Agency/Vladimir Lupeiko
Pessoas em Minsk, na Rússia, cumprimentando soldados que regressam no final da guerra

Memória 

Em mensagem publicada no ano passado, o secretário-geral da ONU, António Guterres, disse que o mundo nunca deve “esquecer o Holocausto e os outros crimes graves e horrendos cometidos pelos nazistas.”  

Segundo ele, “a vitória sobre o fascismo e a tirania em maio de 1945 marcou o início de uma nova era.” 

Guterres lembrou que “uma apreciação pela solidariedade internacional e humanidade compartilhada levou ao nascimento das Nações Unidas, com a missão primordial de salvar as gerações seguintes do flagelo da guerra.” 

A data, 8 de maio, foi escolhida por ser o dia, em 1945, em que as forças nazistas da Alemanha se renderam.