Passar para o conteúdo principal
José Luís Rocha, representante permanente de Cabo Verde junto da ONU.

Cabo Verde ressalta inovação e modernidade no Dia Mundial da Língua Portuguesa  BR

ONU News
José Luís Rocha, representante permanente de Cabo Verde junto da ONU.

Cabo Verde ressalta inovação e modernidade no Dia Mundial da Língua Portuguesa 

Cultura e educação

País ocupa presidência rotativa da Cplp; embaixador na ONU, José Luís Rocha, menciona atributos que conferem dinâmica da “língua-ponte entre comunidades”; 2021 marca fim da presidência cabo-verdiana do bloco lusófono. 

Nas celebrações do Dia Mundial da Língua Portuguesa de 2021, Cabo Verde cumpre o último ano da presidência rotativa da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, Cplp. 

Para marcar a data, o país organiza um evento virtual na sede da ONU com acadêmicos e funcionários das Nações Unidas. 

Atributos  

Cabo Verde ressalta inovação e modernidade no Dia Mundial da Língua Portuguesa

Falando à ONU News, o embaixador de Cabo Verde, José Luís Rocha, ressaltou como o idioma se tem ajustado ao longo do tempo.   

“É uma língua da diversidade dos seus 285 milhões de falantes espalhados pelos cinco continentes. Por essa razão, também é uma língua-ponte entre as comunidades que a falam. Na sua coexistência histórica com as línguas maternas, e com as outras línguas nas comunicações internacionais, o português foi enriquecendo e também se beneficiando do multilinguismo. Nesse sentido, é também uma língua global. É uma língua moderna que exprime todos os conteúdos da modernidade, do real e do imaginário e acompanha a inovação.” 

Tweet URL

Observador da ONU

Foi há 22 anos que a Assembleia Geral aprovou o estatuto da Cplp como observador das Nações Unidas. Este passo na cooperação entre as duas partes foi dado três anos após a formação do bloco lusófono.  José Luís Rocha, fala de um idioma de impacto internacional.  

“Esse quadro permite definir as suas relações de cooperação com a ONU através de uma resolução, revista e adotada de dois em dois anos, nos domínios e valores partilhados como a paz, a segurança, o desenvolvimento, os direitos humanos, a cultura e multilinguismo. Nesse contexto, saudamos o papel da língua portuguesa, que embora não seja o idioma oficial ou de trabalho das Nações Unidas, integra as várias línguas através das quais o Departamento das Comunicações Globais difunde os trabalhos da organização em todos os domínios e seus aspetos.” 

Em julho de 2021, Cabo Verde deverá deixar a presidência em exercício da Cplp na cimeira de Luanda, prevista para julho.

Assembleia Geral da ONU adotou o Pacto Global para Migração Segura, Ordenada e Regular em 2019
Foto ONU: Eskinder Debebe
Assembleia Geral da ONU adotou o Pacto Global para Migração Segura, Ordenada e Regular em 2019

Mensagem na íntegra do embaixador de Cabo Verde na ONU, José Luís Rocha 

“Caros cidadãos, falantes ou amigos da língua portuguesa, 

Tenho o prazer de os cumprimentar em português e desejar um bom dia, uma boa tarde ou uma boa noite conforme a hora em que assistem este vídeo. O meu nome é José Luís Rocha, embaixador e representante permanente de Cabo Verde junto das Nações Unidas em Nova Iorque, país que também assegura a presidência rotativa da Cplp. 

Eu queria, em primeiro lugar, saudar o dia 5 de maio, data escolhida para a celebração anual do Dia Mundial da Língua Portuguesa e das Culturas da Língua Portuguesa, que este ano coincide com o 25º aniversário da criação da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, Cplp.  

 Na sua comunicação em 2020, o presidente da República de Cabo Verde referindo-se aos Estados e povos que têm em comum a língua portuguesa disse que esta é um importante ativo neste mundo global e competitivo.  

Não só pela visibilidade política que lhes confere, mas também porque amplifica as suas vozes na cena internacional, relativiza as suas fragilidades e potencia as suas potencialidades de afirmação e desenvolvimento económico e social. Eu queria em seguida, a propósito do debate sobe o futuro da língua portuguesa, relembrar alguns dos atributos desta última.  

É uma língua da diversidade dos seus 285 milhões de falantes espalhados pelos cinco continentes. Por essa razão também é uma língua-ponte entre as comunidades que a falam. Na sua coexistência histórica com as línguas maternas, e com as outras línguas nas comunicações internacionais, o português foi enriquecendo e também se beneficiando do multilinguismo. Nesse sentido é também uma língua global. É uma língua moderna que exprime todos os conteúdos da modernidade, do real e do imaginário e acompanha a inovação. 

A Cplp recebeu o estatuto de observador junto da Assembleia Geral e esse quadro permite definir as suas relações de cooperação com a ONU através de uma resolução, revista e adotada de dois em dois anos, nos domínios e valores partilhados como a paz, a segurança, o desenvolvimento, os direitos humanos, a cultura e multilinguismo. 

Nesse contexto, saudamos o papel da língua portuguesa, que embora não seja o idioma oficial ou de trabalho das Nações Unidas, integra as várias línguas através das quais o Departamento das Comunicações Globais difunde os trabalhos da organização em todos os domínios e seus aspetos. Ressaltamos a importância de comunicações fidedignas e compreensíveis para as vastas audiências como tem sido o caso durante a presente pandemia da Covid-19.  

Bem-haja a língua portuguesa e muito obrigado pela vossa atenção!” 

Moçambique é o único país de língua portuguesa a disputar uma das cinco vagas disponíveis em 2022
Foto: ONU/Rick Bajornas
Moçambique é o único país de língua portuguesa a disputar uma das cinco vagas disponíveis em 2022