Líderes globais reunidos para marcar Dia Internacional da Terra 
BR

22 abril 2021

Secretário-geral disse que planeta “está num ponto crítico” e pede que as pessoas façam as pazes com a natureza; encontro de alto-nível organizado pelos Estados Unidos pretende mobilizar esforços para limitar o aumento da temperatura global.  

O Dia Internacional da Mãe Terra é celebrado esta quinta-feira.  Para marcar a data, o secretário-geral participa no Encontro de Cúpula de Líderes sobre o Clima, organizado pelos Estados Unidos.  

A iniciativa reúne, de forma virtual, cerca de 40 líderes mundiais e pretende reforçar os esforços para limitar o aumento da temperatura global em 1,5 grau Celsius até o final do século.  

Crise 

No evento de dois dias discursam representantes de países de língua portuguesa, como o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, a líder do Conselho Indígena de Roraima, Sinéia do Vale, e o ministro do Ambiente e da Ação Climática de Portugal, João Pedro Matos Fernandes.

Em mensagem sobre o Dia Internacional, Guterres disse que o planeta “está num ponto crítico” e   apela as pessoas a fazerem as pazes com a natureza.  

O chefe da ONU afirmou que “a Humanidade continua a abusar da natureza”, pilhando descuidadamente os recursos da Terra, esgotando sua vida selvagem e tratando o ar, a terra e os mares como depósitos de lixo. 

Segundo ele, “ecossistemas e cadeias alimentares cruciais estão à beira do colapso.” Para o secretário-geral, esse comportamento “é suicida.” O secretário-geral ressalta que o mundo precisa “acabar com a guerra contra a natureza e cuidá-la para que volte a ser saudável.” 

O chefe da ONU destacou depois os passos que precisam ser dados, como limitar o aumento da temperatura e uma adaptação às mudanças que virão. Ele pediu também medidas mais firmes para proteger a biodiversidade, uma redução da poluição e mais contribuições para economias circulares que reduzam os resíduos. 

Segundo Guterres, estes passos irão salvaguardar “a única casa” da população mundial e “criar milhões de novos postos de trabalho.” 

Unsplash/Johannes Plenio
Sociedades disfuncionais colocam as pessoas e o planeta em rota de colisão

Recuperação  

Para o secretário-geral a recuperação da pandemia da Covid-19 “é uma oportunidade para pôr o mundo num caminho mais limpo, mais verde e mais sustentável.” 

A mensagem termina pedindo que, neste Dia Internacional da Terra, todos se comprometam “com o árduo trabalho de restaurar o planeta e de fazer as pazes com a natureza.”

Mudanças climáticas, provocadas pelo homem na natureza, bem como crimes que afetam a biodiversidade e o crescente comércio ilegal de animais selvagens, podem aumentar o contato e a transmissão de doenças infecciosas de animais para humanos, como a Covid-19. 

Segundo a ONU, uma nova doença infecciosa surge em humanos a cada quatro meses. Cerca de 75% dessas infecções vêm de animais, mostrando as relações entre a saúde humana, animal e ambiental. 

Os ecossistemas sustentam toda a vida na Terra. Para a organização, restaurar ecossistemas danificados ajudará a acabar com a pobreza, combater as mudanças climáticas e prevenir a extinção em massa.  

Para incentivar essa missão, a ONU lança no Dia Mundial do Meio Ambiente, 5 de junho, a Década das Nações Unidas para a Restauração do Ecossistema.  

Apesar dos esforços, a biodiversidade está se deteriorando em todo o mundo a taxas sem precedentes na história da humanidade. Estima-se que cerca de 1 milhão de espécies animais e vegetais estão ameaçadas de extinção. 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Como funciona o Acordo de Paris sobre o Clima?

Neste vídeo, o embaixador da Boa Vontade do Programa da ONU para o Meio Ambiente Aidan Gallagher, explica como funciona o Acordo de Paris sobre o Clima. A cada cinco anos, cada nação deve relatar como está reduzindo sua pegada de carbono e o que está fazendo para evitar o aumento da temperatura global além de 1,5 ° Celsius.