Iniciativa global combate lixo plástico marinho para limpar oceanos
BR

11 abril 2021

Parceria com FAO e Organização Marítima Internacional conta com 30 países incluindo Brasil, Cabo Verde, Moçambique e Timor-Leste; projeto visa ajudar setores do transporte marítimo e da pesca.

O lixo plástico tem efeitos arrasadores para os oceanos, a vida marinha e a saúde humana. A poluição também afeta as indústrias de pesca e transporte marítimo. 

 

Um projeto internacional quer ajudar a reduzir o lixo plástico marinho com 30 países em regiões: Ásia, África, Caribe, América Latina e Pacífico. 

 

Foto ONU: Martine Perret
De acordo com a ONU, se a tendência atual continuar, até 2050, a quantidade de plástico nos oceanos pode ser maior do que a de peixes.

Noruega 

 

O Projeto de Parcerias GloLitter é implementado pela Organização Marítima Internacional, OMI e pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, com financiamento inicial do Governo da Noruega por meio da Agência Norueguesa de Cooperação para o Desenvolvimento, Norad. 

 

A iniciativa ajudará o setor com a redução de lixo marinho, incluindo equipamentos de pesca perdidos ou descartados, em uma tentativa de salvaguardar os recursos costeiros e globais. 

 

O chefe do Departamento de Parcerias e Projetos da OMI, Jose Matheickal, disse que o lixo marinho é um flagelo nos oceanos e no planeta.  

 

Já o diretor de Pesca e Aquicultura da FAO, Manuel Barange, afirm que a iniciativa é um passo importante para lidar com o problema e ajudará a proteger o ecossistema, bem como a subsistência daqueles que dependem do oceano. 

 

Foto ONU: Martine Perret
De acordo com a ONU, se a tendência atual continuar, até 2050, a quantidade de plástico nos oceanos pode ser maior do que a de peixes.

Países Líderes e Parceiros 

 

Dez países foram confirmados como Países Parceiros Líderes, PPL, e mais 20 foram selecionados como Países Parceiros, PCs, do Projeto GloLitter. 

 

Os PPL assumirão papéis de liderança em suas respectivas regiões para defender ações nacionais no contexto de apoio ao Plano de Ação da OMI sobre Lixo Marinho e as Diretrizes Voluntárias da FAO para a Marcação de Artes de Pesca. Os LPCs e PCs trabalharão juntos, por meio de um acordo de trabalho de geminação, para construir o suporte regional para o projeto. Entre os 10 principais parceiros estão Brasil, Índia, e Quênia. 

 

Cabo Verde, Moçambique e Timor-Leste, de língua portuguesa, também integram a parceria ao lado da Tailândia, Sri Lanka e outros. 

Ocean Cleanup/Pierre Augier
A iniciativa está de acordo com o Plano de Ação da OMI para lidar com o lixo plástico marinho dos navios.

 

Ação global tangível 

 

Nos próximos meses, as Unidades de Coordenação do Projeto na OMI e na FAO trabalharão com os LPCs para desenvolver Planos de Trabalho Nacionais adaptados às necessidades de cada país. 

 

O Projeto GloLitter equipará os países parceiros com conhecimentos e ferramentas que incluirão documentos de orientação, material de treinamento e metodologias para ajudar a fazer cumprir os regulamentos existentes. O projeto também promoverá a conformidade com os instrumentos relevantes da FAO. 

 

A iniciativa facilitará o estabelecimento de parcerias público-privadas para estimular o desenvolvimento de soluções de gerenciamento de baixo custo para lixo plástico marinho, incluindo a análise de como diminuir o uso de plásticos nessas indústrias e a análise de oportunidades de reutilização e reciclagem de plásticos. 

 

Este trabalho para reduzir o lixo plástico está de acordo com o Plano de Ação da OMI  para lidar com o lixo plástico marinho dos navios. 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Novos subsídios apoiam conservação e restauração de habitats marinhos 

Iniciativas que protegem recifes de coral, manguezais e ervas marinhas podem receber até US$ 80 mil; cinco projetos, do Quênia à Malásia, já foram apoiados; oportunidade está aberta para governos, organizações não-governamentais e grupos comunitários.  

Dia Mundial da Meteorologia celebra relação entre oceanos, clima e tempo  

Em mensagem, secretário-geral da ONU diz que mudança climática está perturbando equilíbrio entre ar e mar; mudanças prejudicam ecossistemas marinhos, afetando centenas de milhões de pessoas; cidades costeiras e pequenas nações insulares estão ameaçadas.