Chefe ONU presta tributo ao legado do príncipe Philip, que morreu aos 99 anos  BR

O príncipe Philip, duque de Edimburgo, encontra-se com o ex-secretário-geral da ONU Kofi Annan em Edimburgo, Escócia, em julho de 2005
Foto: ONU/Evan Schneider
O príncipe Philip, duque de Edimburgo, encontra-se com o ex-secretário-geral da ONU Kofi Annan em Edimburgo, Escócia, em julho de 2005

Chefe ONU presta tributo ao legado do príncipe Philip, que morreu aos 99 anos 

Assuntos da ONU

Em nota, secretário-geral, António Guterres, homenageou o trabalho ativo do marido da Rainha Elizabeth II, do Reino Unido, para melhorar a humanidade; ele também elogiou a dedicação do príncipe a mais de 800 organizações de caridade 

As Nações Unidas emitiram uma nota de pesar pela morte do príncipe Philip, do Reino Unido 

O secretário-geral da ONU, António Guterres, expressou tristeza pelo falecimento do marido da Rainha Elizabeth II e enviou condolências à monarca e ao povo britânico. 

Caridade 

Segundo agências de notícias, a morte do Duque de Edimburgo, aos 99 anos, foi anunciada pelo Palácio de Buckingham, informando que o príncipe havia morrido durante a manhã no Castelo de Windsor. 

Rainha Elizabeth assina livro de honra na sede da ONU em Nova Iorque, acompanhada pelo príncipe Philip
Foto: ONU/Mark Garten
Rainha Elizabeth assina livro de honra na sede da ONU em Nova Iorque, acompanhada pelo príncipe Philip

Na nota, o secretário-geral da ONU lembrou que o duque apoiou a rainha por mais de 60 anos.  

Guterres também prestou tributo “à dedicação do duque como patrono de 800 organizações de caridade” especialmente aquelas dedicadas ao esporte, à educação e à indústria. 

Para o chefe da ONU, o príncipe Philip trabalhou ativamente para a melhora da humanidade. 

O duque de Edimburgo foi casado com a rainha Elizabeth II por 73 anos.