Em Fórum Jovem, Guterres pede melhorias concretas face à injustiça e governança precária 
BR

7 abril 2021

O secretário-geral abriu encontro de dois dias destacando impacto da pandemia sobre a juventude; um em cada seis perdeu o emprego, um em cada oito, a maioria meninas, vive sem aceso à educação e problemas de saúde mental aumentam rapidamente. 

O Conselho Econômico e Social da ONU, Ecosoc, abriu nesta quarta-feira o 10º Fórum da Juventude. Este ano, como em 2020, o evento ocorre de forma virtual por causa da pandemia. 

Ao assumir a palavra, o secretário-geral, António Guterres, disse que esta é a plataforma por excelência da ONU para combater os maiores desafios enfrentados pela juventude hoje em dia. 

Impaciência 

Guterres lembrou que com a crise da Covid-19, os problemas mentais entre os jovens estão crescendo rapidamente. A pandemia também deixa um em cada oito jovens sem acesso à educação, e a maioria são meninas.  Já um em cada seis perdeu o emprego. 

Foto ONU/Mark Garten
Guterres afirma que é preciso ouvir a voz dos jovens na tentativa de reconstruir a confiança

Para o chefe da ONU, somente isso já é motivo para que os jovens nas ruas e na internet expressem sua impaciência com o ritmo das mudanças e a frustração deles com a “injustiça e a governança precária”.  

Guterres afirma que é preciso ouvir a voz dos jovens na tentativa de reconstruir a confiança. 

História 

Para a ONU, o momento e de realizar melhorias concretas na educação, no mercado de trabalho, na proteção ambiental e conectividade digital. 

A Estratégia da Juventude 2030 é uma plataforma de monitoramento sobre como está sendo dada a resposta para as necessidades da juventude na crise da pandemia e na tarefa de concretizar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. 

A enviada especial da Juventude, Jayathma Wrickmanayake, informou que mais de 11 mil jovens de todo o mundo participam, remotamente, do Fórum tornando o evento o maior da história da ONU para a juventude. 

Foto ONU/Loey Felipe
A enviada especial da Juventude, Jayathma Wrickmanayake, informou que mais de 11 mil jovens de todo o mundo participam, remotamente, do Fórum

Poder 

Ela lembrou que a geração de millenials e Z está preocupada com um mundo mais verde, mais inclusivo e sustentável. 

Atualmente, 1,8 bilhão de jovens enfrentam problemas jamais vistos por seus antecessores como a crise climática, a desigualdade e ameaças a seu futuro. 

Para o presidente da Assembleia Geral, Volkan Bozkir, a juventude foi afetada de forma dura e por isso deve alçar sua voz para mudar o status quo. 

Segundo ele, os joevens jamais devem duvidar de seu poder para resolver os problemas e encontrar soluções. 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Em Dia Internacional, ONU destaca papel dos jovens no combate à discriminação racial 

Em mensagem de vídeo, secretário-geral António Guterres afirma que preconceito deve ser condenado “sem reservas, sem hesitação e sem limitação”; alta comissária para os Direitos Humanos pediu fim da impunidade para violência policial; encontro de líderes mundiais discutirá tema em setembro.