Quarteto para o Oriente Médio tenta revitalizar negociações de paz na região
BR

24 março 2021

Em reunião virtual, grupo que inclui Rússia, Estados Unidos, União Europeia e Nações Unidas também debateu etapas sobre liberdade, segurança e prosperidade para israelenses e palestinos; em nota separada, Arábia Saudita anunciou processo político para acabar com conflito no Iêmen.
 

O Quarteto para o Oriente Médio reuniu-se na terça-feira para avaliar as possibilidades de retorno das negociações de paz entre israelenses e palestinos.

O grupo é representado por enviados dos Estados Unidos, da Rússia, da União Europeia e das Nações Unidas.

ONU
Reunião avalia o retorno das negociações de paz no Iêmen.

Resolução

A crise causada pela pandemia da Covid-19 foi um dos temas da reunião virtual assim como disparidades econômicas entre os habitantes de Israel e dos Territórios Palestinos.

O objetivo do Quarteto, que antes era representado por um enviado apenas, é ajudar a criar as condições para negociações de paz que levem a uma resolução do conflito israelense-palestino e à criação de dois Estados vivendo lado a lado pacificamente.

Os enviados do Quarteto para o Oriente Médio também debateram detalhes sobre etapas do processo que promovam liberdade, segurança e prosperidade para ambos os lados.

OIM/Olivia Headon
Cerca de 21 milhões de iemenitas precisam de algum tipo de assistência e proteção.

Arábia Saudita  

E em nota separada, também na terça-feira, a ONU elogiou o anúncio pela Arábia Saudita sobre iniciar um processo de paz que acabe com o conflito no Iêmen.

O secretário-geral António Guterres afirma que iniciativa está alinhada com esforços de seu enviado especial ao Iêmen, Martin Griffiths, para promover um cessar-fogo no país e pôr fim à maior crise humanitária do mundo.

Os combates no Iêmen começaram em 2015 quando uma coalizão liderada pelos sauditas em apoio ao governo iemenita passou a luta contra rebeldes houthis, apoiados pelo Irã.

Dezenas de milhares morreram e cerca de 21 milhões de iemenitas precisam de algum tipo de assistência e proteção, de acordo com o Escritório de Coordenação Humanitária da ONU, Ocha, incluindo 11,3 milhões de crianças.

Outros objetivos do Enviado Especial da ONU que se alinham com a iniciativa saudita incluem a reabertura do aeroporto de Sanaa e o fluxo regular de combustível e outras mercadorias para o Iêmen através do importante porto de Hodeida no Mar Vermelho. Ambos estão atualmente sob o controle dos houthis.

Guterres disse que vê positivamente qualquer movimento que traga um processo político inclusivo para chegar a um acordo negociado abrangente que ponha fim ao conflito.
 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Conselho de Segurança analisa crise humanitária e ameaça de fome no Iêmen

Chefe do Programa Mundial de Alimentos, David Beasley, participará de reunião, na quinta-feira, para renovar seu apelo para paz no país árabe; ele concluiu visita de dois dias ao Iêmen, onde metade das crianças abaixo de 5 anos de idade devem enfrentar má nutrição aguda este ano.

Mediador adverte que cessar-fogo no Iêmen não será sustentável sem progressos políticos

Enviado da ONU disse ao Conselho de Segurança que é preciso vontade das partes envolvidas para acabar com o conflito; chefe humanitário alerta para perda de oportunidade para a paz, se o país entrar em situação de fome em grande escala.